SANTA CASA CONSEGUE RECURSO DO ESTADO E DEVE ACERTAR COM MÉDICOS

A Santa Casa de Guararapes confirmou ontem a obtenção de R$ 200 mil do Estado. O hospital avalia, com isso, a possibilidade de utilizar metade dessa verba para abater parte dos salários dos médicos plantonistas, que estão com quatro meses em atraso, conforme O LIBERAL REGIONAL noticiou na edição dessa terça-feira.
Em protesto contra o não recebimento referente a janeiro, fevereiro, março e maio, os profissionais da medicina suspenderam o atendimento desde o último domingo. Juntos, eles têm aproximadamente R$ 300 mil a receber.
O hospital não poderá usar a totalidade do dinheiro para pagamento dos atrasados porque 50% dessa verba deve ser destinada à manutenção e conservação de equipamentos hospitalares. Os outros R$ 100 mil poderão ser aplicados no pagamento de parte da dívida com os médicos. O montante havia sido solicitado ao governo paulista em março deste ano. A previsão é de que, até segunda-feira, os valores estejam na conta da irmandade.
Segundo apurou a reportagem, pelo menos até a tarde de ontem, o provedor da Santa Casa, Marcos Taksahi Sabane, ainda não havia se reunido com os médicos para informá-los sobre essa quantia e, assim, propor um acordo, ou seja, o retorno ao trabalho mediante o pagamento parcial do que é devido. A expectativa é de que, nesta quarta-feira, aconteça a reunião.

PREJUÍZOS
A decisão dos médicos afeta diretamente as cirurgias eletivas e o atendimento a pacientes internados, nos casos em que o acompanhamento requer um médico especialista. Fica prejudicada ainda a atenção à clínica médica, cirúrgica, ortopédica, otorrinolaringológica, obstétrica e ginecológica, além do serviço de anestesia.
Já os serviços de urgência e emergência, prestados no pronto-socorro do hospital, seguem sem quaisquer prejuízos, com atendimento 24 horas. A Santa Casa é referência para os moradores de Guararapes, Rubiácea, Valparaíso e Bento de Abreu. Seu PS atende, em média, cinco mil pessoas por mês.

ARNON GOMES
Guararapes

 

você pode gostar também