APROVADA MUDANÇA EM LEI PARA LOCALIZAÇÃO DE EMPRESA DE VALORES

A Câmara aprovou, na noite da última segunda-feira, em sessão extraordinária, projeto do prefeito Dilador Borges (PSDB) que muda lei municipal sobre a instalação de empresas de transporte de valores em Araçatuba. Com a mudança, companhias do setor poderão se instalar nos parques industriais e empresariais da cidade, desde que tenham projetos de construção aprovados por órgãos técnicos da Prefeitura.
Em março deste ano, o chefe do Executivo havia sancionado lei de autoria do vereador Gilberto Batata Mantovani (PR) que proibia a instalação de qualquer empresa do ramo na área urbana do município. Na última sessão, o parlamentar estava ausente do plenário quando a proposta de alteração foi à votação.
Conforme O LIBERAL REGIONAL noticiou na semana passada, a modificação, na prática, vai regularizar a atuação da Protege, que já está instalada e operando em um dos parques da cidade. Na madrugada de 16 de outubro do ano passado, essa empresa foi alvo daquele que é considerado o maior assalto da história do município.
Na ocasião, por pelo menos uma hora, o bairro Santana, onde o grupo funcionava, foi tomado por bandidos. Armados e deixando moradores em pânico, eles impediram a ação policial e roubaram a Protege. Após uma onda de tiros e explosões, que resultaram em destruições de casas e veículos, além de pessoas feridas e na morte de um policial, os criminosos fugiram com cerca de R$ 10 milhões. Também na semana passada, a Polícia Civil esclareceu o crime. Até o momento, foram presas temporariamente 16 pessoas e há mais oito mandados a serem cumpridos.
Segundo a administração municipal, quando ocorreu a ação criminosa, a Protege tinha uma autorização provisória para atuar no parque industrial. Mas, agora, já está tudo regularizado e a empresa funcionando no local.

SEGURANÇA
Ao justificar a mudança nas regras, Dilador reconheceu que a proposta de Batata foi garantir maior segurança à população, especialmente pelo histórico de Araçatuba com assalto a empresas que guardam e transportam altos valores – antes do episódio ocorrido em outubro passado, ataque semelhante à Protege aconteceu em 1997, oportunidade em que os assaltantes levaram R$ 1,5 milhão.
Entretanto, avalia Dilador, os parques industriais e empresais estão relativamente afastados da cidade, razão pela qual se pensou em mudar a lei recém-criada. Isso, segundo a gestão tucana, vai possibilitar “a manutenção de empresas já instaladas nesses locais, contando elas com infraestrutura segura ao seu ramo de negócio”.

ARNON GOMES
Araçatuba

você pode gostar também