PADARIA ARTESANAL JÁ CAPACITOU MAIS DE 200 MULHERES

O Fundo Social de Solidariedade de Buritama entregou quinta-feira (28) para 17 mulheres certificado do curso da Padaria Artesanal. As participantes aprenderam a fazer pães e três tipos de cookies. A próxima capacitação acontece nos dias 9, 10 e 11 de julho. O público aprenderá a fazer tortas de frango, tortas de batata doce, quibe de biomassa e pães.

O objetivo dos cursos é capacitar os participantes na produção de receitas saudáveis e com baixo custo. As vagas para cada curso são limitadas e os participantes serão selecionados por ordem de chegada. O Fundo Social já capacitou 220 mulheres nos cursos de pães, pão de mel, panetones, cookies gourmet e tortas.

Segundo a professora da Padaria Artesanal, Josefa Eva Scacalossi Rosante, em julho o público interessado também terá oportunidade de fazer o curso nos dias 16, 17 e 18 e também nos dias 23, 24 e 25. Ela disse que os cursos são voltados para capacitar, gerar renda e adquirir conhecimento.

“A importância é que elas possam aproveitar essa oportunidade para aprender e até mesmo acrescentar na renda familiar”, citou ainda que é possível transformar o curso em uma alternativa para gerar renda. “Com certeza pode começar a fazer em sua própria casa as receitas, com amor e dedicação, vendendo nos comércios, de porta em porta, encomendas e até mesmo abrir seu próprio estabelecimento”, frisou.

De acordo com a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Sirley Zacarias dos Santos, o projeto é uma alternativa gratuita para profissionalizar os moradores de Buritama. “Nossa cidade ainda é carente de empregos, esses cursos são oportunidades para que as pessoas interessadas possam se capacitar e podem gerar renda para a família ou ter independência financeira”, completou.

De acordo com a diretora do Departamento de Assistência e Desenvolvimento Social, Gislaine Murakami Rodrigues, a meta é oferecer capacitação para as famílias de baixa renda. Buritama também é sede e já recebeu moradores dos municípios de Birigui, Luiziânia e Nova Castilho para capacitação e formação de agentes multiplicadores.

“O objetivo é contribuir na capacitação das famílias de baixa renda ou desempregadas desenvolvendo uma política sistemática de qualificação profissional, baseada em modelos que possibilitem o desenvolvimento de habilidades, capacidades e competências para facilitar a inserção do trabalhador no mercado de trabalho formal e informal, gerando uma fonte de renda”, reiterou Gislaine.

 

DA REDAÇÃO – Buritama

você pode gostar também