CONFIRMADA A PRIMEIRA MORTE POR H1N1 EM ARAÇATUBA

A Prefeitura de Araçatuba, por meio da Vigilância Epidemiológica, confirmou nessa quinta-feira (28), a primeira morte do ano causada pela gripe H1N1. O paciente tinha 46 anos e residia no Jardim Moreira. Ele apresentou quadro típico da doença e procurou o médico. Porém, mesmo com o tratamento, o quadro agravou-se e ele morreu no dia 16 de junho. Foi colhido material e encaminhado para exame. O resultado chegou nesta quinta-feira.

“Este é o primeiro caso de óbito em Araçatuba por H1N1 desde o ano de 2016, quando aconteceram três mortes entre os nove casos confirmados. No ano passado, assim como em 2015, o município não registrou casos da doença. Em 2014, foram cinco casos positivos e um óbito”, diz nota da Secretaria de Comunicação Social.
Atualmente, a Vigilância Epidemiológica aguarda o resultado do exame de outros três pacientes suspeitos de H1N1.

VACINAÇÃO
Araçatuba possui vacina suficiente para atender à demanda. As doses estão disponíveis em todas as Unidades Básicas de Saúde. Devem ser vacinadas todas as crianças com idade até 9 anos, gestantes, idosos acima de 50 anos, puérperas, professores, trabalhadores da saúde e pacientes portadores de doenças crônicas.
Até o momento, foram vacinadas 50.440 pessoas, o que corresponde a 86% da população estimada para ser imunizada.

REGIÃO
Em Mirandópolis foram registrados seis casos de gripe, sendo cinco crianças com H1N1 e uma pessoa de 32 anos com H3N2. Em Andradina foram três mortes. De acordo com a Secretaria da Saúde, foram 26 notificações, sendo que 13 foram descartados, sete foram confirmados (três mortes) e seis ainda aguardam resultado. Já em Três Lagoas, o último boletim da Vigilância apontava 14 casos notificados, sendo dois confirmados como H1N1, um como Influenza A e um como H3N2. No mês passado morreu um idoso com Influenza não subtipada.

DA REDAÇÃO
Araçatuba

você pode gostar também