AQUAPONIA MOSTRA CAPACIDADE DE PRODUÇÃO COM SUSTENTABILIDADE

DA REDAÇÃO
Araçatuba

A aquaponia vem ganhando espaço entre os produtores nos últimos tempos e na 59ª edição da Exposição Agropecuária de Araçatuba, que acontecerá de 6 a 15 de julho, o público terá a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre esse sistema de produção.
O engenheiro agrônomo e instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) Odenir Visintin Rossafa Garcia, explica que este cultivo alia peixes e hortaliças num sistema fechado. “Os peixes fornecem todos os nutrientes que as plantas necessitam e elas retiram a carga orgânica da água, devolvendo uma água limpa de volta aos peixes, purificando e possibilitando o reúso deste elemento sem a necessidade de troca”, esclarece Garcia.
As plantas vivem de forma orgânica, sem uso de agrotóxico, apenas sobrevivem com os nutrientes absorvidos do peixe. Segundo Garcia, a aquaponia agrega um valor mais alto na comercialização e o público se torna mais consciente na hora do consumo, além de se sentir mais disposto a pagar para ter uma boa qualidade de vida.

GANHOS
As plantas que podem ser cultivadas através desse sistema são várias. Entre elas estão o tomate, o coentro, a rúcula, alface, salsa e cebolinha. Garcia explica que, para cada quilo de ração na criação do peixe, é possível cultivar 250 pés de alface. “Esse ciclo leva 21 dias, enquanto o jeito convencional leva aproximadamente 45 dias”, conta o engenheiro.
Além do crescimento rápido das plantas, o produtor se beneficia com a economia de energia e água, gerando independência para produzir alimento o ano inteiro com baixo custo. É importante saber que este método não serve para cultivar raízes, como, por exemplo, cenoura, batata-doce e mandioca.
Garcia fará uma apresentação didática aos visitantes do Agro Siran. Será montado um sistema completo e os peixes serão estocados em caixas d’água com 500 litros. “Serão seis caixas com 50 tilápias cada uma . No total serão 300 peixes, ou seja, 270 quilos de peixe”, descreve Garcia.
As hortaliças estarão em uma estufa demonstrativa com capacidade para comportar 600 pés. “A aquaponia é o complemento do curso de piscicultura (cultivo de peixe) e agrega renda e qualidade de vida aos agricultores de forma sustentável”, conclui Garcia.

você pode gostar também