ELETRICISTA É PRESO AO DIRIGIR EMBRIAGADO E BATER PICAPE NA TRASEIRA DE CAMINHÃO

Um eletricista de 47 anos recebeu voz de prisão depois de bater a picape que dirigia contra a traseira de um caminhão guincho. Ele estava embriagado no momento do acidente. O caso aconteceu na rodovia Marechal Rondon (SP-300), em Araçatuba, na madrugada de sábado (23).

De acordo com informações do boletim de ocorrência, o autor trafegava com um veículo Fiat/Strada no sentido de Guararapes a Birigui quando perdeu o controle da direção e colidiu contra a traseira do caminhão Mercedes Benz/Accello, que seguia no mesmo sentido. Com o impacto, o motorista da picape sofreu ferimentos e teve que ser socorrido e encaminhado por uma ambulância da concessionária que administra o trecho da via até ao pronto-socorro da Santa Casa.

Alguns minutos depois, uma equipe da Polícia Rodoviária chegou ao local da batida e isolou a área para o trabalho da perícia técnica. O condutor do caminhão permaneceu no quilômetro 542 e foi submetido ao teste do bafômetro. O resultado deu negativo para embriaguez. Depois de ser ouvido, ele foi liberado.

Os policiais seguiram para a Santa Casa, onde conseguiram conversar com  o eletricista. Ele disse que havia participado de um churrasco depois de uma partida de futebol e voltava para sua cidade, Limeira, quando sentiu uma forte trepidação no volante, colidindo contra o caminhão logo na sequência. Após a batida, o veículo ainda atingiu a defensa metálica da rodovia.

O homem também passou pelo teste do bafômetro e o resultado apontou 0,57 miligramas de ar alveolar, o que configura o crime de embriaguez ao volante. O indiciado confessou que tinha bebido cerveja durante a confraternização. Ele permaneceu internado em observação, já que passaria por outros exames. O caso foi registrado na Central de Flagrantes.

O delegado plantonista deu voz de prisão ao motorista e estipulou fiança de quatro mil reais. Caso o valor não fosse pago, ele seria encaminhado à audiência de custódia. Até o fim da elaboração do boletim de ocorrência, a quantia ainda não havia sido quitada.

A Polícia Civil abriu inquérito para dar andamento às investigações pelo terceiro distrito policial do município. O laudo da Perícia deverá ficar pronto em até 30 dias para ajudar na apuração.

você pode gostar também