SINCOMERCIÁRIOS REPASSA 800 KG DE ALIMENTOS

DA REDAÇÃO
Araçatuba

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Araçatuba e Região (Sincomerciários) repassou 800 quilos de alimentos a duas entidades assistenciais de Araçatuba e a 25 famílias de desempregados. Os alimentos foram doação para ingresso no 1º de Maio Solidário, evento que marcou o Dia Internacional do Trabalhador, realizado pelo sindicato.
As duas entidades assistenciais beneficiadas com alimentos foram o Lar da Velhice e Assistência Social e Lar Caminho de Nazaré, ambas de Araçatuba. A primeira atende atualmente a 30 idosos de ambos os sexos, segundo o funcionário Fábio Zanon. O Lar Caminho de Nazaré, de acordo com o secretário administrativo Tarcísio Villar, tem sete menores (meninos e meninas) afastados do convívio familiar por determinação da Justiça. Além disso, também atende a 60 menores que frequentam o Projeto Novo Amanhã, e fazem cinco refeições diárias na entidade.
O borracheiro R.A. de 38 anos, é um dos 13,5 milhões de desempregados, conforme as estatísticas oficiais e um dos beneficiados do 1º de Maio Solidário. Ele está sem ocupação fixa há três anos e sobrevive de “bicos” e do salário mínimo referente ao auxílio doença que a mulher recebe do INSS. Ele tem três filhos, de 16, 15 e 13 anos. M.M.R, de 38 anos, mora com uma filha de 12 e sobrevive de ajuda e também de “bicos” de diarista, pois há um ano e meio não consegue trabalho de cozinheira, a sua profissão. “Mesmo como diarista está difícil. A concorrência é grande porque tem muitas mulheres desempregadas”, explicou M.M.R.
A doação de ao menos um quilo de alimento foi ingresso para o 1º de Maio Solidário dos Comerciários, realizado no Seca/Club, sede recreativa do Sincomerciários. O evento teve competições esportivas, recreação infantil, baile-show e sorteio de brindes. Só concorreram ao sorteio as pessoas que doaram um quilo de alimento. O presidente do Sincomerciários, José Carlos dos Santos, disse que nesse ano resolveu inovar e beneficiar também famílias de desempregados, além da tradicional ajuda às entidades. “O desemprego é grande e preocupante”, explicou o sindicalista.

você pode gostar também