JOVEM TENTA ASSEDIAR JOVEM E ATIRA NELA EM CIDADE DA REGIÃO

O fim de semana começou com violência na região de Araçatuba. Uma jovem de 27 anos foi baleada por um rapaz depois de ser assediada e se recusar a sair com ele. O crime aconteceu em uma das principais avenidas de Penápolis, município a 57 quilômetros de Araçatuba, na noite de sexta-feira (15).

A vítima estava com uma amiga sentada em um banco, próximo ao camelódromo da cidade, por volta de 23h. As duas conversavam no momento em que o suspeito André Luiz Gil Garcia , de 29 anos, se aproximou. Ele começou a assediar as jovens, que, assustadas, levantaram-se e começaram a andar depressa, na tentativa de se livrarem do homem.

Ele continuou as perseguindo e chegou a convidar uma das jovens para sair com ele. A mulher negou e continuou andando. Nesse momento, o investigado sacou uma garrucha, de calibre 22, que estava presa na cintura e em um ato de crueldade atirou pelas costas da vítima. O tiro atingiu a nuca dela. A amiga conseguiu fugir e não teve nenhum ferimento.

Após tentar assassinar a mulher, o homem fugiu desesperadamente por diversas ruas da cidade a pé. Ele foi encontrado por uma viatura da Polícia Militar já próximo ao Terminal Rodoviário. Percebendo que estava cercado, o rapaz sacou novamente o revólver e atirou contra o próprio peito. Ele chegou a ser socorrido com vida até ao pronto-socorro da Santa Casa de Penápolis, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo dele foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) de Araçatuba, onde foi reconhecido por familiares no fim da manhã de sábado (16).

Já a vítima que foi baleada também foi socorrida por uma unidade do Resgate, do Corpo de Bombeiros, até a Santa Casa. Por conta da gravidade dos ferimentos, a jovem teve que ser transferida para a Santa Casa de Araçatuba. Segundo o último boletim médico divulgado pela unidade hospitalar, ela passou por cirurgia na manhã ontem para retirar um fragmento do projétil que fraturou uma vértebra dela. O estado de saúde era considerado estável. A vítima estava consciente e conversava normalmente. A partir de agora, as equipes médicas irão avaliar se a bala pode ter causado algum tipo de sequela nos movimentos do corpo.

A arma usada no crime foi apreendida pelos policiais militares e passaria por perícia técnica. A Polícia Civil abriu inquérito para dar andamento às investigações sobre o caso. As envolvidas deverão ser ouvidas nos próximos dias.

você pode gostar também