Paulo Augusto Leite Motooka assume comando do CPI-10

Com um discurso de aproximação com a comunidade, Paulo Augusto Leite Motooka assumiu oficialmente na manhã de sexta-feira (08) o comando do CPI-10 (Comando do Policiamento do Interior), responsável pelo policiamento em 43 municípios da região, incluindo Araçatuba.

Comandante do 2° Batalhão da Polícia Militar do Interior, Motooka substitui o coronel Carlos Alberto Machado, que foi transferido para o CPI-3, em Ribeirão Preto. A oficialização de Motooka como novo comandante foi realizada no quartel da Polícia Militar de Araçatuba e reuniu centenas de pessoas, entre prefeitos, vereadores, membros do Poder Judiciário, jornalistas, oficiais de toda a região e o Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Coronoel Marcelo Vieira Salles.

Entre os desafios de Motooka em ano eleitoral está o de manter os baixos índices criminais na região de Araçatuba.

“Nós acompanhamos os indicadores criminais há anos. Com muita tranquilidade, eu posso dizer que a nossa região é uma das mais tranquilas, se não for a mais tranquila do Estado. Ainda temos aquela característica de interior, onde as pessoas se conhecem e o policial consegue identificar muitos dos delinquentes no dia a dia do patrulhamento”, afirmou à reportagem do jornal O Liberal Regional.

O coronel também destacou o trabalho eficiente que a Polícia Militar vem realizando juntamente com o apoio da Polícia Civil.

“O trabalho integrado à Polícia Civil tem sido muito bem realizado e eficiente. As metas que a própria Secretaria da Segurança Pública estabelece para a nossa região estão sendo cumpridas. Não há necessidade de um choque de gestão ou mudança imediata”, complementou.

Ele também reconheceu que o Brasil vive um momento difícil economicamente, mas afirmou que, por estarmos em ano de eleições, o investimento continuará existindo no setor de segurança pública para a região.

“Os recursos estão escassos e há a necessidade de uma reforma fiscal grande, mas o Estado de São Paulo, felizmente, não sofreu impacto tão grande no cotidiano dos policiais. A gente acredita que não haverá nenhum tipo de comprometimento. O governador do estado tem sido sensível às causas da segurança pública, tem acompanhado nosso trabalho, então vejo com muita tranquilidade essa transição de governos. Aqui, na nossa região, está tudo dentro da normalidade, como sempre foi”, disse.

Motooka destacou ainda a importância da aproximação da PM com a comunidade, para que o trabalho seja mais eficiente e seguro.

“Converse com um policial, conheça o quartel. As pessoas que conhecem o policial, de fato, se identificam com o nosso trabalho. O cidadão conhece o que acontece na rua dele, no bairro dele, e essa aproximação com a comunidade é um anseio muito grande”, finalizou.

Além da passagem de comando, Motooka e Machado receberam das mãos do presidente da Câmara Municipal de Araçatuba, Rivael Papinha (PSB), o título Nove de Julho, a maior honraria do município.

VIDA

Com mais de 30 anos na Polícia Militar, Paulo Augusto Leite Motooka nasceu em Araçatuba no dia 15 de agosto de 1969. Ingressou na Academia do Barro Branco em 1987. Ao concluir o curso, foi declarado aspirante a oficial PM em 1992, 2º tenente em 1994, 1º tenente em 1997, capitão em 2005, major em 2013, tenente coronel em 2016 e coronel em 2018.

Desde criança, Motooka sempre foi muito estudioso. Na polícia não foi diferente. No período de 2014 a 2015 fez o doutorado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública na Academia de Polícia Militar do Barro Branco (SP). A sua formação inclui outros cursos e estágios de especialização, como tiro defensivo – Método Giraldi, em dezembro de 1997; Policiamento comunitário, em janeiro de 1998; Procedimentos em ocorrências com explosivos, em abril de 1999; tiro defensivo armas curtas, em setembro de 1999 e Multiplicadores de habilitação ao uso da pistola .40 S&W em janeiro de 2000.

você pode gostar também