Violência no trânsito faz mais uma vítima na região

A violência no trânsito tirou a vida de mais um jovem com todos os sonhos pela frente, a quinta morte por acidente na região nesta semana. Desta vez, o estudante de Engenharia Agronômica Felipe Henrique Belezin, de 19 anos, não resistiu aos ferimentos ao bater a motocicleta que conduzia na lateral de uma caminhonete, em Guararapes, município a 31 quilômetros de Araçatuba.

Segundo o que foi apurado pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL junto à Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, o acidente aconteceu nas primeiras horas da manhã de quinta-feira (07) na vicinal Ângelo Zancaner. O rapaz conduzia a moto no sentido Guararapes a Rubiácea, quando perdeu o controle da direção em uma curva vindo a bater na lateral da caminhonete, que seguia um pouco mais a frente.

Com o impacto, o universitário foi lançado no asfalto, sofrendo diversos ferimentos. Ele chegou a ser socorrido com vida por uma ambulância da cidade e encaminhado até ao pronto-socorro da Santa Casa, mas morreu alguns minutos depois. Já o motorista da caminhonete não ficou ferido.

Equipes da perícia técnica estiveram no local do acidente e um laudo deverá ficar pronto em até 30 dias para apurar as circunstâncias da batida. O corpo de Belezin foi encaminhado até ao IML (Instituto Médico Legal) de Araçatuba e depois liberado para o velório e sepultamento. Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para dar andamento às investigações.

SONHOS INTERROMPIDOS

O jovem morava em Guararapes e no início de 2017 iniciou os estudos em Engenharia Agronômica em um centro universitário de Araçatuba. Belezin namorava há quase quatro anos e dividia a paixão por máquinas agrícolas e o ciclismo.

Durante todo o dia de hoje, o clima foi de comoção e incredulidade nas redes sociais do jovem. Muitos deixaram mensagens de consolo, ainda não acreditando na tragédia que o acometeu. O corpo foi velado na Capela São Luís e sepultado no fim do dia no cemitério de Guararapes.

OUTRAS MORTES

Desde o último domingo (03), outras quatro mortes no trânsito foram registradas na região de Araçatuba, três delas ocasionadas por atropelamentos.

Na noite de domingo, o jovem Gabriel Henrique da Silva Malheiro, de 16 anos, perdeu a vida ao ser atropelado por um carro na rodovia Marechal Rondon (SP-300), enquanto soltava pipa com outros colegas. O condutor de um veículo Hyundai/HB 20 não conseguiu frear a tempo e acabou o atingindo. O adolescente chegou a ser socorrido com vida por uma equipe do Resgate, do Corpo de Bombeiros, até ao pronto-socorro da Santa Casa de Andradina, mas não resistiu aos ferimentos e morreu alguns minutos depois de dar entrada na unidade hospitalar.

Já na segunda-feira (04), o pedreiro Luiz Carlos de Moraes, 54 anos, morreu ao ser atropelado por um ônibus da Viação Araçatuba, em Castilho. No mesmo dia, o motociclista Valdir Sérgio Sobral, de 52 anos, morreu atropelado por outro ônibus na rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), na altura de Clementina. O veículo era de fretamento, segundo a Polícia Rodoviária.

O motociclista seguia no sentido de Braúna quando, por motivos desconhecidos, perdeu o controle da direção e derrapou na via. O condutor do ônibus, que vinha logo atrás, não conseguiu frear e acabou passando o veículo por cima do corpo de Sobral. Ele morreu no local.

Na última terça-feira, uma mulher de 36 anos, que estava grávida de três meses, não resistiu aos ferimentos depois de bater a moto que conduzia na lateral de um caminhão. O acidente aconteceu na Avenida José Ferreira Baptista, no bairro Ipanema, em Araçatuba. A filha dela, de 19 anos, estava na garupa da moto e sobreviveu.

você pode gostar também