Dise prende gerente do tráfico em Araçatuba

Policiais da Dise (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) prenderam na noite de segunda-feira (04) um dos gerentes do tráfico de drogas dos bairros São José e Ezequiel Barbosa, em Araçatuba. Com ele, as equipes encontraram pinos de cocaína, baterias de celulares e dinheiro em notas diversas.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, as investigações começaram há aproximadamente três meses, já que a Dise possuía informações de que o suspeito, um desempregado de 20 anos, gerenciava a comercialização de entorpecentes nos dois bairros. Durante a tarde de segunda, o setor de investigação recebeu uma ligação de um morador, que não quis se identificar.

O denunciante informou que o suspeito estaria sentado em um banco de concreto, na calçada de uma residência na Avenida Rafael Manarelli, no bairro São José, e que o mesmo vestia uma blusa vermelha e estaria ali naquele local vendendo pinos de cocaína. A testemunha disse também que o autor escondia toda a droga em um pasto, ao lado do imóvel.

Diante dessas informações recebidas, um policial civil foi até ao endereço e passou a observar a movimentação no lugar por cerca de 30 minutos. O agente percebeu grande movimentação de pessoas. O desempregado atendia os transeuntes, ia até ao pasto, pegava algo nas mãos e em seguida fazia a entrega.

ABORDAGEM

Com a suspeita de que realmente tratava-se do investigado, o policial acionou o restante da equipe para fazer a abordagem. Em poucos minutos, a viatura aproximou-se da residência. Os policiais revistaram o rapaz, mas nada de ilícito foi encontrado com ele, apenas um aparelho celular. Já no pasto, um buraco foi localizado e lá dentro havia duas sacolas plásticas. Uma guardava 73 pinos contendo cocaína e a outra continha três baterias de celulares e R$ 230 em dinheiro em notas trocadas.

O jovem, que já tinha passagens criminais por tráfico, negou a propriedade da droga e que estivesse ali fazendo a comercialização. Mesmo assim, ele recebeu voz de prisão em flagrante e foi encaminhado até a delegacia, onde foi ouvido pelo delegado plantonista. A prisão foi mantida e o indiciado permaneceu à disposição da Justiça.

Ele passou por audiência de custódia na manhã de terça-feira (05), no Fórum da cidade, e depois acabou transferido para a cadeia pública de Penápolis, onde aguardará vaga em alguma unidade prisional da região. Um inquérito foi aberto para dar andamento às investigações.

você pode gostar também