Transporte coletivo vai trabalhar com frota reduzida a partir de hoje

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

A exemplo do que aconteceu em várias cidades do Brasil, o transporte público de Araçatuba vai trabalhar com menos veículos nas ruas e avenidas por causa da greve.

Em nota enviada ao jornal O LIBERAL REGIONAL, no final da tarde de ontem, a TUA (Transportes Urbanos de Araçatuba) informou que, a partir desta sexta-feira, por tempo indeterminado, a frota vai reduzir em 30%.

De acordo com a concessionária, o prejuízo maior está na compra de óleo diesel. A empresa ainda critica a política de preços adotada pelo governo federal. Os valores têm subido desde julho do ano passado, acumulando, desde então, 58% de aumento. 

ÁGUA E ESGOTO

Ainda em Araçatuba, vários serviços públicos foram afetados pela greve.

No de água e esgoto, a Samar (Soluções Ambientais de Araçatuba) modificou seus cronogramas de serviços. Segundo a concessionária, as equipes que fazem atendimentos prestarão apenas serviços emergenciais e essenciais. “Portanto, alguns serviços como novas ligações, serão atendidos num prazo maior que aquele previsto no regulamento”,  informou a empresa, em nota.

Localidades que eventualmente necessitem de abastecimento com caminhão-pipa continuarão tratadas como prioritárias, porém, poderão ser também prejudicadas numa possível falta de combustível.

Já no fim da tarde, a administração municipal divulgou outra nota, informando que, por causa do desabastecimento de combustível, irá reagendar o transporte de pacientes para outras cidades, exceto em casos de emergência. Serviços essenciais como o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), ambulâncias, almoxarifado para entrega de remédios e banco de leite serão mantidos.

E MAIS

Já na Prefeitura de Araçatuba, a recomendação passada para todos os setores foi de uso racional dos veículos.

Em nota à imprensa, também na tarde de ontem, a gestão do prefeito Dilador Borges (PSDB) informou que, dentre as medidas tomadas, está a redução do uso de veículos oficiais em todas as secretarias, que operam em casos de extrema necessidade. “Estão sendo priorizadas as secretarias municipais de Saúde e Segurança Pública, que prestam serviços de urgência e emergência”, finaliza a nota oficial.

REGIÃO

Racionalizar também foi a ordem do prefeito Cristiano Salmeirão (PTB) em Birigui. “Está tudo tranquilo e sob controle em relação ao uso de combustível. Porém, estamos economizando para atender a demanda em relação à saúde, lixo e educação”, disse o secretário municipal de Serviços Públicos, Água e Esgoto, Cleverson Tody.

Em Guararapes, chegou a haver demora na aplicação das vacinas contra a gripe em idosos, mas, no final, todos foram atendidos.

você pode gostar também