Caminhoneiros fazem protestos e bloqueiam rodovias na região

No segundo dia de protestos dos caminhoneiros contra a alta dos preços dos combustíveis pelo Brasil, as rodovias da região continuaram registrando atos durante toda a terça-feira (22). Houve registros de manifestações em Araçatuba, Avanhandava e Três Lagoas, Mato Grosso do Sul.

Em Avanhandava, aproximadamente 60 caminhões ficaram parados às margens da rodovia Marechal Rondon (SP-300), na altura do quilômetro 476. Segundo o que foi apurado pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, os manifestantes se reuniram no local de forma pacífica a partir das 15h. O ato terminou às 17h30 e, durante o período, o trânsito não foi prejudicado.

Já em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, os caminhoneiros bloquearam os dois sentidos da rodovia BR-262, também durante a tarde. Eles  usaram cerca de 80 caminhões. O trânsito ficou prejudicado e só foi autorizada a passagem de ambulâncias, carros e ônibus. Motoristas dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná aderiram ao movimento no município. Até o fechamento desta edição, o ato ainda não tinha terminado.

Caminhoneiros também continuavam paralisados no pátio de um posto de combustíveis às margens da rodovia Marechal Rondon, em Araçatuba. No fim da tarde de hoje, os condutores foram a pé até ao acostamento da via e, carregando faixas contra a alta do diesel e pedindo greve geral, tentaram conseguir mais adeptos aos protestos.

“Nós não queremos interditar rodovias. Nós queremos é chamar a atenção desses governantes para o abuso que está sendo cometido com a alta dos combustíveis. Não é só o diesel não. A gasolina também”, disse um dos integrantes à reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL.

PRISÃO

Na segunda-feira (21), um empresário de 43 anos foi preso em flagrante em Araçatuba depois de atear fogo em pneus e bloquear a passagem de veículos no trecho urbano da rodovia Elyeser Montenegro Magalhães. Uma viatura da Polícia Militar fazia patrulhamento perto do quilômetro 42 e aproximou-se do grupo de três pessoas. Foi nesse momento em que dois deles fugiram correndo. O empresário tentou disfarçar, mas não conseguiu e acabou detido.

Próximo a ele, os policiais encontraram um galão contendo meio litro de gasolina. Já dentro do veículo do empresário, a polícia localizou mais dois galões vazios. O indiciado negou que tivesse participação no caso. Policiais rodoviários foram acionados para atenderem a ocorrência e desinterditaram a rodovia alguns minutos depois, com a chegada da perícia técnica. O trânsito não foi prejudicado. O acusado passou por audiência de custódia na manhã de hojeno Fórum. A Justiça concedeu liberdade provisória ao investigado.

Em todos os casos, as Polícias Rodoviária Estadual e Federal acompanharam todos os atos e não registraram nenhum tipo de ocorrência. As viaturas ficaram estacionadas próximas aos locais em que os caminhoneiros fizeram os protestos e  fizeram o acompanhamento durante todo o dia.

O PROTESTO

Os protestos e bloqueios acontecem em todos os estados do Brasil desde o início da semana.  Os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram que o governo vai zerar a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) cobrada sobre os combustíveis. Os parlamentares informaram que os recursos que poderão ser obtidos com o projeto que reonera setores da economia, ainda em tramitação no Congresso, serão usados para reduzir o impacto sobre o aumento do preço do diesel.

você pode gostar também