Município confirma primeira morte por gripe H1N1

A Secretaria de Saúde de Santa Fé do Sul, cidade a 153 quilômetros de Araçatuba, confirmou a primeira morte por gripe H1N1 na cidade.? A vítima era cadeirante e sofria com problemas respiratórios.

De acordo com a pasta, o paciente chegou a apresentar melhoras no quadro enquanto estava internado. “O mesmo recebeu tratamento adequado, apresentando melhoras do quadro, entretanto, devido a presença de doença prévia pulmonar, no caso asma, apresentou pneumonia bacteriana e insuficiência renal aguda, causando o agravamento do seu quadro clínico e o óbito”, informou a pasta. Até agora, Santa Fé do Sul registrou 43 casos notificados do tipo da gripe, sendo 21 positivos, 11 negativos e dois que ainda aguardam resultado. A secretaria alertou, ainda, que toda a população da cidade, que tem cerca de 30 mil habitantes, mantenha os cuidados com a higiene, já que a forma mais comum de transmissão da doença acontece de pessoa para pessoa. “Todos devem estar atentos aos sinais da gripe, como tosse seca, febre alta, dores no corpo e cansaço. Em caso de apresentação de sintomas descritos, orienta-se que a pessoa procure uma UPA para atendimento”.

CAMPANHA 

 Por conta da incidência de casos de gripe H1N1, a vacinação contra o vírus da Influenza é muito importante. Nesta quarta-feira (09) começou a terceira etapa da campanha, que a partir de agora se estende a pacientes diagnosticados com doenças crônicas. Além disso, também já podem tomar a vacina crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, profissionais da saúde, professores e puérperas, aquelas que tiveram bebê nos últimos 45 dias.

 De acordo com a Secretaria de Saúde de Araçatuba, a movimentação é bem grande em todas as unidades de saúde do município em relação ao mesmo período do ano passado. Até agora, mais de 11 mil pessoas foram imunizadas contra a Influenza. A expectativa é de que, no mínimo, 85% dos populares recebam as doses. Ninguém paga nada pela vacina.

Quem não faz parte do público-alvo da campanha na rede pública de saúde pode optar pelas clínicas particulares. Elas trabalham com a vacina tetravalente. As duas cepas A imunizam contra as gripes H1N1 e H3N2. Já as outras duas cepas B protegem contra os vírus Victoria e Yamagata. A dose na rede particular está saindo por R$ 130. No próximo sábado (12), será realizado O “Dia D” da campanha com atendimento para todas as pessoas que se encaixam no público-alvo da vacina.

Vitor Moretti – Araçatuba

você pode gostar também