Márcio França nomeia neto de Jorge Maluly secretário adjunto do Trabalho

O governador Márcio França (PSB) nomeou o jornalista Bruno Maluly Guglielmi para o cargo de secretário estadual adjunto do Emprego e das Relações do Trabalho. A confirmação do nome do araçatubense, que já estava cotado nos bastidores para assumir o posto, foi publicada ontem no Diário Oficial do Estado.

Ele vai substituir, na função, o sindicalista Eufrozino Pereira, que ocupava o cargo desde 2014. A mudança acompanha uma série de alterações feitas por França no secretariado estadual, desde quando assumiu a linha de frente do Palácio dos Bandeirante, após a saída de Geraldo Alckmin (PSDB) para concorrer à Presidência da República, no dia 6 de abril deste ano.

Coincidentemente, Bruno será o número dois na hierarquia de uma secretaria que, na segunda metade da década de 1970, chegou a ser comanda por seu avô, o ex-prefeito de Araçatuba Jorge Maluly Netto, falecido em 2012. Em 1975, logo no início do governo Paulo Egydio Martins, Maluly se licenciou do cargo de deputado estadual para assumir o posto de secretário do Trabalho, exercendo essa função até 1978.

No caso do neto, O LIBERAL REGIONAL apurou que a indicação resultou de articulação feita pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, com o objetivo de ampliar o espaço do partido que preside, o Solidariedade, no governo França, de quem é aliado político. Antes de Bruno, no último dia 13, o atual governador já havia nomeado secretário estadual do Emprego e das Relações do Trabalho o presidente licenciado do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá, Cícero Martinha, que é do Solidariedade. Bruno também é filiado a esse partido político e o preside em Araçatuba desde outubro do ano passado.

VITÓRIA

Procurado pela reportagem, Bruno disse que sua indicação para o cargo em uma das secretarias mais importantes do governo estadual é uma “vitória da região”, considerando o fato de a representatividade política regional ser baixa em São Paulo. Hoje, o único deputado estadual com domicílio eleitoral na região é Roque Barbiere (PTB), de Birigui. Bruno, no entanto, diz que não exercerá a função com o objetivo de se fortalecer politicamente.

“Fico feliz com a indicação. É o legado que meu avô deixou para a família e, lá de cima, tenho certeza que ele está muito feliz”, declarou Bruno, ao falar da nova função.

Nos bastidores, ele é cotado como possível candidato a prefeito de Araçatuba na eleição municipal de 2020. No entanto, ele diz que, neste momento, pensar em candidatura não está nos seus planos.

Da família Maluly, quem deve concorrer, mas no pleito deste ano, é o ex-deputado federal Jorginho Maluly, tio de Bruno. Jorginho, que tem aparecido em visitas de autoridades nos últimos dias, também é filiado ao Solidariedade.

PLANOS

Bruno deverá ter sua primeira reunião com Márcio França na terça-feira. Porém, ao falar dos seus planos, citou que, entre os objetivos está intensificar programas voltados à inserção de jovens e reeducandos no mercado de trabalho. “Eu já vinha fazendo um trabalho nesse sentido junto à diretorias regionais da secretaria e, agora, o objetivo é ampliar essa atuação”, disse.

A pasta a que Bruno ocupará cargo tem orçamento de R$ 121.190.310,00 para este ano. Entre seus principais programas estão o Emprega São Paulo, Aprendiz Paulista, Jovem Cidadão, Pró-Egresso, Padef, Banco do Povo, Frente do Trabalho, Time do Emprego e PEQ (Programa Estadual de Qualificação Profissional).

ARNON GOMES – Araçatuba

você pode gostar também