Frigorífico de Araçatuba na mira de empresas para voltar a operar

O Grupo Asperbrás, proprietária de frigorífico em Araçatuba, com sede em Penápolis e atuação em diferentes segmentos da economia e presença em vários estados e até mesmo no exterior, obteve da Prefeitura de Araçatuba a cessão de área onde estão as lagoas de tratamento de efluentes. Com isso, a empresa pode solicitar as demais licenças de operação para negociar a unidade, que deixou de operar no início desta década. Fonte da empresa revelou que está sendo analisada a documentação de uma indústria que demonstrou interesse no arrendamento do frigorífico. Outra empresa manifestou interesse, mas ainda não formalizou a intenção por meio de documentos. A unidade está parada faz mais de sete anos. Em operação, a unidade pode gerar até 500 empregos diretos.

No dia 14 de março deste ano a Asperbras, protocolou na Central de Atendimento do Atende Fácil um requerimento, solicitando o uso da área onde estão as lagoas de tratamento de efluentes por cinco anos, prorrogável por período igual. Nesta quinta-feira, a Prefeitura de Araçatuba baixou o decreto com a cessão da área, “observadas as formas legais, destacando a unidade industrial frigorífica está em vias de ser explorada a título de arrendamento por um grupo que atua nesta área com viés exportador”.

Com a cessão da área, a Asperbras poderá dar continuidade às negociações com empresas interessadas na exploração do frigorífico. A reportagem apurou que duas empresas demonstraram interesse na unidade. Porém, uma já apresentou a documentação para análise da proprietária. A mesma fonte preferiu não revelar detalhes da negociação e tampouco precisar uma data para que tudo seja concluído.

HISTÓRICO

O Araçafrigo foi construído na década de 1980. No início dos anos 2000, a unidade paralisou as atividades. Em setembro de 2006, o Grupo Asperbras anunciou que havia concluído a compra de créditos e que passaria a investir na unidade. A proposta era investir R$ 5 milhões para ampliar a capacidade de abate de 500 para mil cabeças por dia. Havia previsão de início da operação em 2007.

O grupo começou efetivamente a investir na unidade, mas o período de readequação demandou mais tempo. No segundo semestre de 2008, iniciaram os primeiros trabalhos para testar a estrutura. A operação, com abate, começou em março de 2009 por meio de arrendamento do Frigorífico Mataboi, com sede em Araguari (MG).

Rapidamente a unidade ampliou o abate e começou a exportar. Porém, no segundo semestre de 2010, alegando problemas estruturais e até mesmo falta de oferta, o Mataboi desacelerou o trabalho e reduziu a atividade na unidade, demitindo centenas de trabalhadores. Poucos meses depois o frigorífico encerrou as atividades. Todo o Grupo Mataboi enfrentava problemas financeiros.

Mais tarde, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), barrou a compra do Mataboi pela JBS.

FUNCIONAMENTO

O terreno cedido pela Prefeitura tem 56,8 mil metros quadrados e é anexa à área do frigorífico, que tem 10.233,14 metros quadrados de construção.

Com os investimentos feitos pela Asperbras na época, a capacidade de abate da unidade chegou a mil cabeças por dia. Agora, novo arrendamento deve representar novos investimentos para readequação. Porém, o frigorífico está em uma área estratégica e serve para o mercado exportador. Na região operam grande grupos do setor, como o Friboi/JBS (Andradina e Lins) e Marfriug (Promissão). Os dois grupos são grandes exportadores de carne.

ANTÔNIO CRISPIM – Araçatuba

você pode gostar também