Estre faz proposta para comprar a Monte Azul Ambiental

Por meio de comunicado ao mercado por estar presente na Bolsa de Valores, a Estre, uma das maiores empresas brasileiras na área ambiental, informou que fez proposta de compra à Monte Azul Ambiental, empresa de Araçatuba com 25 anos de atuação na área. Por meio de nota, a direção da Monte Azul confirmou a proposta, mas negou o fechamento do negócio. As negociações continuam.

A Estre chegou a Araçatuba por meio de sociedade no Estaleiro Rio Tietê. Pouco tempo depois, iniciou o processo para instalação de Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos no Bairro da Prata. Para tanto, comprou uma área de mais de 70 hectares. Porém, a reação da população, ações na justiça e mesmo projetos aprovados na Câmara inviabilizaram o negócio. Agora, a Estre volta a aproximar-se de Araçatuba por meio da compra de uma empresa que já opera há 25 anos e está presente em mais de 31 cidades.

“A empresa controladora de capital aberto da Estre Ambiental S.A., uma dos principais empresas de gestão na América Latina, conforme medido pela capacidade de volume de coleta e participação de mercado, anunciou hoje que entrou em um

Contrato de Compra para adquirir todas as ações em circulação da Monte Azul, uma diversificada provedora de gestão de resíduos localizado na região noroeste do estado de São Paulo. Monte Azul atende 31 municípios, incluindo Araçatuba, Marília, Catanduva, Lins, e Botucatu, com uma frota de 80 veículos de coleta, gerando receita líquida de R $ 77 milhões

em 2017. A empresa oferece uma gama de serviços de limpeza, incluindo sólido municipal coleta de lixo (RSU), operação da estação de transferência, bem como transporte e disposição em aterros municipais”, diz a nota.

Na nota, a Estre reforça que a conclusão da aquisição está sujeita às condições habituais de fechamento, incluindo aprovação regulatória da autoridade antitruste do Brasil, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). “Estamos entusiasmados em adicionar as operações da Monte Azul à nossa plataforma com uma transação que aumentará nossa competitividade em uma geografia fundamental e gerará sinergias significativas”, comentou Sergio Pedreiro, diretor-executivo da Estre, por meio da nota.

“A Monte Azul Ambiental informa que está estudando proposta para negociar o controle da empresa que há 25 anos atua em mais de 30 municípios no Estado de São Paulo”, informou a direção da Monte Azul, por meio de nota oficial.

A ESTRE
“O lixo tem sido historicamente associado à sobra, ao indesejável, ao que resta quando um ciclo de produção ou de consumo termina. O mundo ainda trata o lixo como o final. Mas, para a Estre, lixo é só o começo. É o começo de uma série de oportunidades: ambientais, tecnológicas, econômicas, sociais e comportamentais”, diz a empresa em seu site. Criada em 1999 em São Paulo, hoje a Estre tem quase 15 mil funcionários. São mais de 5 mil clientes privados e mais de 100 clientes públicos, processando 6 milhões de toneladas de resíduos por ano.

Em Paulínia, onde está o seu maior CGR, a Estre tem várias unidades. São muitas oportunidadades de negócios a partir do lixo. O faturamento é pelo tratamento do lixo recebido e com a destinação obtida, como combustível derivado de resíduo (CDR), venda de créditos de carbono pelo trabalho realizado e geração de energia a partir do biogás (queima de butano).

Atualmente a Estre tem 13 aterros sanitários, 5 estações de transbordo, 3 unidades para tratamento e destinação final de resíduos hospitalares, 2 operações de coprocessamento, 2 unidades de reciclagem e outras 2 de geração de energia a partir da queima do biogás, além de uma estação de tratamento de efluentes.

Antônio Crispim

você pode gostar também