Quase quatro meses depois de acidente, garoto deixa hospital

Há exatos 114 dias, o garoto Lucas Codognatto Silva, 11 anos, deu entrada na Santa Casa de Araçatuba procedente de Pereira Barreto. Ele ficou ferido em acidente envolvendo uma carreta, dirigida pelo seu pai, Marcelo Antônio Silva. Os primeiros dias foram de muita apreensão. Um misto de esperança e receio pelo pior. Passados quase quatro meses, muitas cirurgias e noites mal dormidas, finalmente Lucas teve alta hospitalar. Hoje, ao lado do pai e da mãe, Renata Aparecida Lopes Codognatto, ele retorna a Ribas do Rio Pardo, em Mato Grosso do Sul, onde vai reencontrar o irmão mais novo, Caio, e muitos amigos. Antes, porém, nessa quarta-feira, recebeu a visita dos bombeiros que o resgataram. O encontro foi emocionante. Muitos choraram.

O COMEÇO

Tudo começou na madrugada do dia 2 de janeiro de 2018. Marcelo Antônio, muito dedicado aos filhos, ao saber que faria uma viagem de Campo Grande (MS) ao Rio de Janeiro (RJ), decidiu realizar o sonho do filho mais velho de conhecer a Cidade Maravilhosa e o mar. Um sonho difícil para um garoto do interior de Mato Grosso do Sul, distante quase mil quilômetros do mar.

Foi assim que na madrugada do dia 2, pai e filho deixaram Mato Grosso do Sul com destino ao Rio. O coração de Lucas estava palpitante, não apenas por estar ao lado do pai, em uma carreta transportando óleo, mas também por estar a caminho do mar. Mas, após as 8h, o sonho foi interrompido. Na rotatória de acesso a Pereira Barreto e o Km 11, na estrada Dorival da Silva Louzada (entre Andradina e Pereira Barreto), ao desviar de um veículo de passeio cujo motorista insistiu em fazer a rotatória, tombou a carreta. Marcelo Antônio ficou ileso, mas o filho ficou preso entre a carreta e o guard-rail.

Com os olhos vermelhos, Marcelo Antônio lembrou os momentos de aflição até a chegada do Corpo de Bombeiros da base de Pereira Barreto. Lá estiveram o sargento José David Coffani, Matheus Rocha, Matheus Ferreira, Muller Corradi e Jean Carlos. Foram aproximadamente 40 minutos de trabalho para retirar o menino entre as ferragens. O sargento Coffani, também emocionado, lembrou os momentos dramáticos e citou a coragem de Lucas, que mesmo muito ferido, manteve-se calmo e ajudou no próprio salvamento. A atuação de Marcelo Antônio foi destacada pelos bombeiros.

O garoto foi levado pelos bombeiros para Pereira Barreto, mas devido à gravidade dos ferimentos, foi transferido em seguida para Araçatuba. Ele estava com o abdome aberto e com ferimentos nas costas. Poucos acreditavam na sua recuperação. “Ele foi um gguerreiro, não reclamava dos muitos curativos e cirugias”, relembra a mãe, Renata Codognatto. Foram várias cirurgias e até mesmo enxertos para a recuperação. Um trabalho em que aliou modernas técnicas cirúrgicas, competência médica e dedicação e eficiência do corpo de enfermagem.

Na terça-feira (24), Lucas deu as primeiras voltas pelo quarto e chegou a sair no corredor. Uma vitória de alguém que estava renascendo. Muitas lágrimas e a lição de “perserverar sempre”.

Nesta quinta-feira (26), Lucas vai voltar para Ribas do Rio Pardo, mas é outra pessoa. Terá mais amor à vida. Ele vai voltar à Santa Casa de Araçatuba para continuar o tratamento. Mas, sem dúvida, o pior já passou. Agora é recuperar o tempo perdido em um leito hospitalar, onde teve aulas para não atrasar nos estudos.

Alta vítima de acidente (54).JPG
DESPEDIDA – O garoto, os pais, os bombeiros, médica e equipe de enfermagem

Bombeiros fazem surpresa e emocionam paciente

Nos últimos dias, com Lucas Codognatto em franca recuperação e já prevendo a alta hospitalar, os pais revelaram à equipe de enfermagem que pretendiam sair da rota e passar em Pereira Barreto para agradecer a equipe dos bombeiros. O caso foi tão marcante, que mesmo depois do resgate, os bombeiros telefonavam com frequência ao hospital para saber a evolução de Lucas. Foi aí que a técnica de enfermagem Aline Cristina Dias da Silva Souza teve a ideia de procurar os bombeiros para afzer uma surpresa, não apenas a Lucas, mas também aos pais.

Tudo foi acertado e na manhã desta quarta-feira, quatro dos cinco bombeiros que atenderam a ocorrência compareceram ao hospital: sargento José David Coffani, Matheus Rocha, Matheus Ferreira, Muller Corradi (faltou apenas Jean Carlos). A assessoria de imprensa da Santa Casa levou os jornalistas até o quarto onde estava Lucas justificando como entrevista devido à alta. Com todos a postos, entraram os bombeiros. Momento de emoção. Lucas chorou.

Foram diversas manifestações. Os pais estavam felizes pelo restabelecimento do filho e finalmente o retorno à residência. Renata Aparecida Codognatto e Marcelo Antônio não conseguiam esconder a alegria de ver o restabelecimento do filho. Agradecimentos à equipe da Santa Casa e aos bombeiros.

Os bombeiros também se manifestaram, destacando a coragem com que Lucas enfrentou toda a situação. O sargento José David Coffani falou da importância de se viajar com segurança.

A equipe da Santa Casa também se emocionou. A técnica de enfermagem Aline Cristina e outras profissionais, assim como a médica residente (pediatria), Maria Letícia Tadeu da Silva, que acompanhou todo o tratamento, foram à despedida de Lucas e cantaram o parabéns, pois ele completa 12 anos no sábado (28). A médica disse que foi o tratamento mais longo que acompanhou no hospital.

ANTÔNIO CRISPIM – Araçatuba

você pode gostar também