Iniciada a setorização da distribuição de água

Em cumprimento aos compromissos assumidos, a Samar iniciou no dia 10 de abril a obra de setorização da distribuição de água. O projeto prevê investimento de R$ 20 milhões ao longo de três anos. Este ano serão investidos R$ 5 milhões. Ao todo serão construídos 40 quilômetros de novas redes de água e instalação de registros de manobra. Ao final da obra, em 2020, a cidade terá 42 microssetores de abastecimento, o que vai permitir uma gestão mais eficiente da distribuição da água tratada e redução de perdas.

Na tarde desta quarta-feira, no Jussara, o diretor técnico da Samar, Rondinaldo Lima apresentou o sistema de trabalho pelo método não destrutivo. “Numa primeira fase, serão delimitadas três grandes zonas de abastecimento, que posteriormente serão subdivididas em pequenos setores, controlados por registros de manobras”, disse. A obra será em três etapas: 1ª etapa: Reservatório do Jussara: 14 bairros da região sudoeste, 2ª etapa: Reservatórios: Nova York, Bom Tempo, João Pessoa e Tiradentes e Ibirapuera – 49 bairros e 3ª etapa: Reservatório Ipanema (Água do Rio Tietê): 47 bairros. 

Para execução da obra está sendo utilizado o método não destrutivo, que consiste no uso de máquina perfuratriz (tatuzão), capaz de fazer redes de até 120 metros. Os tubos das adutoras são soldados com temperatura superior a 200 graus. “É uma obra para o bem de toda a comunidade e vamos contar com a compreensão e colaboração de todos. Os pontos que necessitam de interdições serão comunicados previamente para não prejudicar o trânsito e as pessoas”, diz o diretor técnico, Rondinaldo Lima.

O trabalho está sendo executado por uma empresa de Uberlândia. De acordo com o representante da empresa em Araçatuba, Edson Totti, os 120 metros de rede adutora são implantados em um dia e meio. Já no método convencional, com abertura de valas, pode aproximar-se de 10 dias.

SETORIZAÇÃO

Com a setorização haverá redução de perdas na distribuição de água, que hoje é de 36% e deve ficar em menos de 20%;  redução de rompimentos de tubulações e vazamentos, que provocam a suspensão do fornecimento de água; maior controle da pressão da água; com a diminuição dos vazamentos, serão reduzidas também as intervenções no asfalto, que provocam buracos e recapeamentos e o conserto de vazamentos poderá ser feito isolando apenas uma pequena região, sem necessidade de se interromper o abastecimento para vários bairros.

DA REDAÇÃO  – Araçatuba

você pode gostar também