Prefeitura manterá atendimento em creches e UBSs na segunda-feira

Para atender milhares de mães que precisam de creches e às mais de seis mil pessoas que precisam dos demais serviços públicos municipais de saúde, a Prefeitura de Araçatuba não vai decretar ponto facultativo na próxima segunda-feira (30), véspera do feriado do Dia do Trabalho. A decisão foi anunciada pelo prefeito Dilador Borges. Ele argumenta que há uma demanda natural que justifica que os serviços públicos municipais sejam mantidos.

Somente nas creches municipais, o atendimento será assegurado às sete mil crianças de quatro meses a seis anos incompletos que diariamente são acolhidas pelos serviços públicos. Nas 67 unidades escolares, as aulas serão garantidas para os 15,9 mil estudantes, inclusive da educação de jovens e adultos.

Na saúde, a medida beneficiará mais de seis mil pessoas que passam diariamente pelas 18 UBSs (Unidades Básicas de Saúde), sendo 16 na área urbana e duas na zona rural. O Atende Fácil, que atende uma média de 400 pessoas por dia, também manterá os serviços, funcionando como normalmente das 8h30 às 16h30.

“As pessoas que trabalham no comércio e na indústria trabalharão normalmente. E elas precisam, por exemplo, deixarem seus filhos nas creches. As pessoas doentes não podem também depender somente no plantão do pronto-socorro. Temos atendimentos ambulatoriais e encaminhamentos a serem feitos nas unidades de saúde. Por isso e pela importância de todos os outros serviços que oferecemos, vamos trabalhar normalmente”, destacou Dilador.

Desta forma, todos os cidadãos que precisarem dos serviços municipais na segunda-feira (30) serão atendidos normalmente. No Paço Municipal, os trabalhos de expediente, planejamento e administração funcionarão como sempre, das 8h às 17h30.

Ao anunciar a decisão, o prefeito Dilador Borges disse que a suspensão do ponto facultativo não será uma extraordinária. De acordo com ele, o benefício passará a ser concedido apenas em datas especiais.

“Vamos estudar caso a caso. Penso que em datas como a Semana Santa, por exemplo, poderemos adotar a folga. Mas, estou convencido de que devemos sempre trabalhar para oferecer os serviços”, explicou Dilador.

Da Redação

você pode gostar também