Secretarias se unem para combater dengue e escorpião em Valparaíso

Com o objetivo de conter despesas, sem, com isso, deixar de combater um problema que ameaça a saúde das pessoas, a Prefeitura de Valparaíso iniciou, por mais ano, uma ação conjunta de suas secretarias municipais em toda a cidade. É o arrastão de limpeza para eliminação dos criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya.

O trabalho envolve as secretarias de Saúde, Obras e Meio Ambiente. Outro apoio vem dos reeducandos do CPP (Centro de Progressão Penitenciária) existente na cidade. As visitas domiciliares começaram na última segunda-feira e serão encerradas apenas quando todos os bairros forem atingidos. Ou seja, não há data definida para o término.

De acordo com a coordenadora da equipe de vetores e zoonoses da Prefeitura, Elaine dos Santos Beltrão, a iniciativa se estende também ao combate a possíveis criadouros de escorpiões, que, ultimamente, têm feito vítimas em cidades da região. No total, oito reeducandos colaboram com a limpeza após o recolhimento dos materiais. Participam ainda quatro ajudantes gerais, sete visitadores sanitários e todos os agentes comunitários.

“Nós estamos entrando nas residência e convencendo as pessoas a tirarem o que são inservíveis. Tudo isso, no dia da visita. Batemos palmas e conversamos”, explica ela, ao falar do procedimento adotado.

O resultado, até agora, tem sido satisfatório. Em três dias de trabalhos, foram recolhidos dez caminhões com materiais de descarte. Na segunda-feira, foram visitados os bairros Jardim Mississipe e Riviera; na terça, Valdevino de Souza Pacheco e Asa Branca; e ontem, Residencial Salesse, Jardim Nova Iorque e Santa Rosa. Os materiais são levados para os pontos de descartes usados pela Prefeitura. Nesta quinta-feira, serão recolhidos, com máquinas e caminhões, entulhos da construção civil.

A Prefeitura orienta que, durante o arrastão, os moradores coloquem, nas calçadas, objetos capazes de acumular água, como latas, pneus, garrafas pet, garrafas retornáveis, lonas, sacolas plásticas, pias, tanques, vasos sanitários, pratos de plantas, fogões e geladeiras velhas. Conforme comunicado divulgado no site da Prefeitura, a equipe de vetores alerta a comunidade para a importância de eliminar todos os recipientes que possam acumular água e serem criadouros do mosquito da dengue. A limpeza do quintal é responsabilidade do morador.

Apesar de os números da dengue não se mostrarem assustadores, o arrastão tem caráter preventivo. Neste ano, até o momento, um caso foi confirmado e há três suspeitos. No ano passado, foram confirmados apenas dois.

Ações

Segundo a Prefeitura, atualmente, além das campanhas de orientação, a equipe de vetores realiza visitas constantes em locais estratégicos, como cemitérios, escolas municipais, sítios e praças para eliminar e retirar materiais que possam acumular água.

Arnon Gomes – Valparaíso

você pode gostar também