Nova gestão do Pronto-Socorro Municipal começa nesta terça

À meia-noite desta terça-feira, o Pronto-Socorro Municipal Aida Vanzo Dolce, em Araçatuba, por enquanto ainda no bairro Santana, passa a funcionar sob nova direção.

Vencedora de licitação realizada pela Prefeitura a fim de escolher qual empresa irá gerenciar os serviços de urgência e emergência da rede municipal de saúde, a Santa Casa de Birigui irá responder pela gestão da unidade com um contrato anual de R$ 1.455.303,05.

O hospital biriguiense, na condição de OS (Organização Social), irá substituir a Santa Casa de Andradina, cujo contrato terminou no dia 19 de março.

A nova gestão assume com uma série de desafios. Um deles é manter a qualidade de atendimento, que, muitas vezes, vê sua demanda crescer por desconhecimento da utilização certa dos serviços públicos de saúde por parte dos usuários. São os vários casos que poderiam ser tratados em UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e acabam indo para o PS.

“Nossa prioridade é trabalhar com atendimento coerente, baseado na humanização, como a Prefeitura quer”, disse o presidente da Santa Casa de Birigui, Cláudio Castelão Lopes.

O desafio maior, no entanto, está em colocar em prática medida anunciada em janeiro pelo prefeito Dilador Borges (PSDB), ainda hoje motivo de controvérsias no meio político local: a transferência da sede do pronto-socorro da rua Dona Ida para o prédio do Hospital Sant’Ana, no Centro. Isso, além de outros serviços que devem ser implantados, conforme proposta da administração municipal.

Ontem, a reportagem de O LIBERAL REGIONAL enviou, por e-mail, questionamentos à presidência da Santa Casa de Birigui sobre como será feita a condução desse processo de mudança. Mas, até o fechamento desta edição, não obteve resposta.

FUNÇÕES

Entre as suas principais atribuições, à OS caberá gerenciar, operacionalizar e executar ações e serviços de saúde no PS Municipal e na Central Regulação Médica e Transporte de Urgência e Emergencia, em regime de 24 horas por dia, assegurando a assistência universal e gratuita à população. O contrato de um ano é renovável por mais um ano até o limite de 60 meses.

A irmandade inicia já assumindo, dia e noite, os serviços médicos de ortopedia e clínicos gerais, técnico de gesso, técnico de raio x, controladores de fluxo, serviços de laboratório, plantões do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e limpeza. Com a futura transferência do PS Municipal para o Hospital Santana, haverá incorporação de mais serviços.

O contrato do hospital com a administração municipal foi assinado na manhã do último dia 9 pelo prefeito, a secretária municipal de Saúde, Carmem Silvia Guariente, e representantes da entidade.

Da Redação – Local

você pode gostar também