Plano de modernização da biblioteca municipal ganha mais uma etapa

A Prefeitura de Araçatuba vai dar início à última etapa de projeto iniciado há três anos para a modernização da Biblioteca Municipal Rubens do Amaral. Nesta fase, serão investidos R$ 65.634,62 em melhorias em seu saguão de artes, que, neste ano, recebeu o nome de Mildred Lourdes Paciti. O poder público deverá comprar pelo menos 30 cadeiras, balcão de informações, poltronas, microfones e aparelhos de projeção. A ideia é utilizar essa estrutura em palestras, workshops e trabalhos de contação de histórias que normalmente ocorrem no espaço.

Na sessão da última segunda-feira, a pedido do prefeito Dilador Borges (PSDB), a Câmara dos Vereadores aprovou a inclusão desse montante no orçamento anual do município. O próximo passo é fazer a licitação. Segundo apurou a reportagem, a aquisição precisa ser concluída até o fim deste ano. O prazo foi dado pelo governo de São Paulo. Se não for cumprido, a verba terá de ser devolvida.

Isso porque o dinheiro resulta da soma da sobra das aquisições anteriores e de rendimentos da aplicação financeira de um total de R$ 200 mil liberados pelo governo estadual em 2014 e que estavam na conta corrente específica para esse fim. Na ocasião, a Secretaria Municipal de Cultura foi uma das selecionadas em edital promovido pelo Estado que iria premiar, em dinheiro, projetos de cidades paulistas para modernizar suas bibliotecas municipais.

Em Araçatuba, o plano, que começou a ser executado no início de 2015, previa três etapas, todas, praticamente, já concluídas pelo município. Como a etapa que agora será executada com o dinheiro restante não estava no projeto inicial, a Prefeitura precisou, então, de autorização do Estado para sua utilização.

Do que estava previsto anteriormente, em relação a mobiliário, foram adquiridas novas cadeiras, mesas e estantes para a organização do acervo. Outra medida foi a compra de cerca de 1,6 mil novos livros, entre obras literárias que não havia no espaço ou estavam desatualizadas em áreas como direito, medicina, economia, geografia e artes.

INCLUSÃO

Por fim, houve o investimento na chamada “tecnologia assistiva” – nome dado a recursos que proporcionam ou ampliam habilidades funcionais de pessoas com deficiência, promovendo a inclusão.

Nessa categoria, o município comprou dois computadores, um monitor touche screen (apropriado para pessoas com deficiência visual), um leitor autônomo (aquele que permite a leitura de um livro em voz alta) e um display em braile. Parte dessa aparelhagem ainda não está totalmente entregue, pois é importada. Para a utilização desses equipamentos, o município espera fazer uma parceria com o Instituto para Cegos Santa Luzia, que oferece assistência a portadores de deficiência visual em Araçatuba.

INFRAESTRUTURA

Apesar dessas melhorias, já há algum tempo, tem sido motivo de reclamação de frequentadores da biblioteca a situação de pisos que se encontram destruídos e o não funcionamento dos ares-condicionados. Sobre os pisos, não há previsão para reparos, enquanto para os aparelhos de refrigeração, já foi feita a cotação, faltando apenas a ordem de serviço por parte da Prefeitura.

Procurada pela reportagem, a dirigente administrativa da biblioteca municipal, Renata Ribeiro de Lima, informou que, hoje, o local tem cerca de 60 mil livros disponíveis à população e recebe, em média, 50 pessoas por dia.

Da Redação – Araçatuba

você pode gostar também