DIG prende suspeito de tentativa de latrocínio em bar

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Araçatuba prendeu na manhã de quarta-feira (11) um dos suspeitos de ter participado de uma tentativa de latrocínio, roubo seguido de morte, em fevereiro dentro de um bar, localizado na rua Afonso Pena, no bairro Jardim Paulista. O rapaz é acusado de ter atirado contra um ajudante de pintor durante a ação.

Por volta das seis horas da manhã, uma equipe de investigadores, juntamente com o delegado da DIG Antonio Paulo Natal, foram até ao endereço do indiciado no bairro Vila Alba. A polícia já havia requisitado à Justiça um mandado de prisão temporária contra o acusado, válido por 30 dias. A operação de prisão do rapaz, identificado pelas iniciais M.A.S.M., de 23 anos, foi concluída com sucesso.

Logo após a detenção, o jovem foi encaminhado para a Central de Flagrantes, onde prestou depoimento durante toda a manhã. “Ele estava na presença do advogado e negou todas as acusações. Apesar disso, três vítimas da ação o reconheceram, sendo o dono do bar, de 75 anos, o neto dele e o filho, de 36 anos, que acabou sendo baleado na tentativa de assalto. Diante do reconhecimento e do mandado de prisão temporária, ele permanecerá preso até o término das investigações”, afirmou o delegado.

Ainda segundo informações apuradas pela reportagem, o suspeito não tinha nenhuma passagem criminal. O comparsa dele, que conduzia a motocicleta, continua foragido e ainda não foi identificado pela DIG. As investigações sobre o caso continuam. A arma utilizada no crime continua desaparecida.

CASO

A tentativa de assalto aconteceu na noite do último dia 15 de fevereiro. O proprietário do estabelecimento comercial, de 75 anos, contou aos policiais militares que estava no local quando um homem chegou e pediu um refrigerante. Logo em seguida, o criminoso sacou um revólver aparentando ser de calibre 32.

No momento em que ele tentou anunciar o assalto, o comerciante agarrou o bandido e entrou em luta corporal com ele. O filho da vítima, um ajudante de pintor, de 36 anos, viu toda a ação e foi ajudar o pai. Ele também entrou em luta corporal até que em determinado momento o assaltante disparou um tiro que atingiu a cabeça do ajudante.

Após o disparo, o bandido fugiu com outro comparsa em uma moto Honda/Biz de cor azul, mas esqueceu o capacete no bar. O rapaz atingido pelo tiro foi socorrido por populares até ao pronto-socorro da Santa Casa. Lá, ele passou por atendimento médico e ficou constatado que a bala passou de raspão na cabeça. A vítima foi medicada e liberada na sequência.

Ele também foi ouvido pela polícia e contou que estava na casa onde mora, que fica nos fundos do bar, quando viu os dois suspeitos do lado de fora do comércio, o que chamou a atenção dele. Logo depois, o ajudante viu que o pai estava brigando com o criminoso e decidiu ajudá-lo. Por sorte, o idoso não ficou ferido na ação. Os ladrões fugiram sem levar nada.

você pode gostar também