Fábio Blaya: preocupação com a saúde

Bacharel em Ciências Econômicas, Fábio José Blaya Martinez atua há mais de 20 anos na área da saúde, tanto na Santa Casa como na Associação Santa Casa Saúde, de Araçatuba. Aos 47 anos (completados no dia 22 de março), o araçatubense Fábio Blaya, ou Fabinho, como é mais conhecido, tem o desafio de coordenar o plano Santa Casa Saúde.

No período de 18 de janeito de 1993 a 31 de dezembro de 1996, Fabinho atuou na Prefeitura de Araçatuba, como chefe de serviço, coordenando a atuação da fiscalização do ISS (Imposto Sobre Serviço) junto às empresas prestadoras de serviços.

Em 3 de fevereiro de 1997, Fabinho ingressou na Santa Casa de Araçatuba como gerente administrativo, atuando na coordenação geral do plano de saúde. Neste período, implantou o plano de saúde, coordenou os departamentos de emissão de guias, contabilidade, tesouraria, faturamento, compras, convênios, custos, auditoria médica contas médicas e vendas. Atuou até 30 de dezembro de 2013.

Entre janeiro de 2014 e 31 de dezembro de 2016, Fabinho desempenhou a função de administrator hospitalar no cargo de gerente administrativo. “Implantamos rotinas de trabalho, fluxogramas organizacionais, criação de novos setores como NIR, Captação de recursos, Ouvidoria, Comissões Institucionais; Assessoria de imprensa; Centro Integrado de Humanização (CIH); Educação continuada, Contratos Médicos; Coordenação geral dos serviços pertinentes ao funcionamento de um hospital”, diz Fabinho Blaya.

Este trabalho resultado na rediscussão do organograma da instituição com novo modelo administrativo com ênfase nas mudanças administrativas descentralizadas; criação de um sistema de pagamento aos médicos baseado em um modelo único e padronizado com transparência e ética; mudança no modelo de atendimento do Pronto Socorro com a criação da classificação de risco; mudança da área física e apoio do hospital garantindo uma ambiência melhor aos pacientes; criação de indicadores hospitalares nos diversos setores com reuniões mensais sobre o cumprimento das metas estipuladas; criação do Centro Integrado de Humanização para acompanhamento dos pacientes e acompanhantes e criação da visita aberta, refeitório para os colaboradores.

Desde o dia 1º de janeiro de 2017 ocupa o cargo de superintendente da Associação Santa Casa Saúde de Araçatuba, que hoje conta com uma carteira de beneficiário de 20 mil vidas e faturamento da ordem de R$ 5 milhões. Neste período atuou na implantação da nova sede do plano; implantação do Ambulatório Médico de Especialidades; Implantação do Laboratório de Análises Clínicas. As próximas metas é a implantação do pronto socorro exclusivo e a ampliação dos leitos.

Segundo Fábio Blaya, o plano de saúde está entre os três maiores sonhos dos brasileiros, ao lado do emprego e casa própria. “O primeiro conselho que damos a qualquer pessoa que tem condições financeira é ter sempre um Plano de Saúde. Lamentavelmente não enxergamos nenhum governo para dar mais atenção para área da saúde. A prioridade do nosso país deveria ser a educação, mas nem isso o governo tem priorizado como deveria ser”, disse.

Quanto aos problemas enfrentados pelos hospitais, Fabinho disse que “as santas casas precisam alcançar resultados econômicos positivos”. “Sua importância na área da saúde e nas cidades onde basicamente você tem como único recurso hospitalar para a população. O grande problema é a remuneração muito baixa dos serviços ofertados ao SUS. Isso é histórico na atividade. A saída é buscar outras fontes de financiamento com atendimento a outros convênios ou criação do seu próprio Plano de Saúde”, disse ele.

Para Blaya, as santas casas precisam saber medir o retorno de cada serviço que ofertam para o SUS e mercado. “Pensar numa governança que avalie frequentemente suas atividades. Aprender a elaborar planejamento estratégico e tentar mostrar à sociedade as dificuldades que podemos ou não enfrentar. É preciso comunicar com a sociedade principalmente quando o atendimento ao SUS é o seu maior movimento”, recomendou o gestor.

Sobre o envolvimento da sociedade, Fábio Blaya foi direto. “Eu diria conscientizá-los das dificuldades. Mostrar que os nossos governantes não têm dado a atenção que a saúde merece. A população está assistindo tudo que vem ocorrendo na política. Esse ano teremos chance de escolher melhor nossos governantes e cobrar ações na Educação e Saúde. É a forma que a população pode a médio e longo prazos colaborar para melhoras os serviços da saúde da população”, disse.

Quanto à possibilidade de transferir-se para a Santa Casa, Blaya disse que a instituição tem excelentes gestores que podem desenvolver grandes trabalhos. “Nesse momento meu foco é nos meus projetos que ainda tenho a implantar no Plano de Saúde. Agora sempre estarei à disposição em ajudar com meus conhecimentos a Santa Casa de Araçatuba”, concluiu.

Antônio Crispim

você pode gostar também