Trio suspeito de assaltar casa em Bilac é preso durante operação em Araçatuba

Depois de ficarem quase um mês foragidos, os três suspeitos que assaltaram uma residência no último dia primeiro de março em Bilac, cidade a 27 quilômetros de Araçatuba, foram presos pela Polícia Civil durante uma operação desencadeada na manhã de quinta-feira (29), em Araçatuba. À época, o trio chegou a ser detido pela Polícia Militar depois de fugir de uma perseguição uma hora depois do roubo com um cofre dentro de um carro. Na delegacia, os criminosos acabaram sendo liberados, pois até então a polícia não tinha conhecimento de que os mesmos autores haviam participado do assalto.

 

A Polícia Civil entrou com pedido na Justiça para pedir a prisão temporária dos suspeitos, depois que eles foram reconhecidos pelos moradores da residência assaltada. O cumprimento da decisão judicial ocorreu na casa dos indiciados, em Araçatuba. Eles foram encaminhados para a cadeia pública de Penápolis, onde aguardarão vaga em alguma penitenciária da região até que o fechamento do inquérito policial termine.

 

O CASO

 

Tudo teve início por volta das 21h do dia primeiro de março, no centro de Bilac. Um casal de idosos foi mantido refém pelos três bandidos. Eles renderam o proprietário da residência na calçada. A vítima estava sentada em uma cadeira quando foi surpreendida pelos suspeitos. Imagens das câmeras de segurança do imóvel registraram toda a ação.

 

Nas imagens foi possível ver que um dos assaltantes estava armado com revólver. Eles ameaçaram o morador e entraram na casa apontando a arma para as costas da vítima. Logo em seguida, a esposa do aposentado também foi rendida e feita refém. Os bandidos chegaram a agredir o idoso. Ele sofreu ferimentos no braço.

 

Enquanto um criminoso vigiava o casal, os outros dois aproveitaram para roubar diversos objetos, como joias, duas televisões, uma geladeira, e pouco mais de R$ 100 em dinheiro. O trio fugiu levando todos os objetos na caminhonete Nissan/Frontier pertencente à família.

 

ABORDAGEM POLICIAL

 

Cerca de uma hora e meia depois, já às 22h30, policiais militares estavam em patrulhamento pela via de acesso Etelvino Pereira dos Santos, na zona norte de Araçatuba e viram o veículo Fiat/Stylus dos autores trafegando no sentido da rodovia Elyeser Montenegro Magalhães (SP-463) em atitude suspeita. Eles decidiram fazer a abordagem, mas o condutor fugiu em alta velocidade.

 

Uma perseguição teve início e só terminou quando o carro dos suspeitos capotou na rodovia, próximo ao bairro Claudionor Cinti. Dentro do automóvel estavam os três assaltantes e um cofre arrombado. O trio confessou que havia furtado o objeto em uma loja atacadista de peças de motos no último dia 27 de fevereiro. Eles estavam justamente tentando abandonar o cofre em algum local mais afastado da área urbana.

 

Um dos indiciados, de 27 anos, revelou que na casa dele, localizada na rua José Trevisan Bacelar, no bairro Atlântico, havia uma arma de fogo. Os policiais decidiram ir até ao endereço e chegando lá foram autorizados pela mãe do rapaz a realizarem uma vistoria no imóvel. O revólver não foi encontrado, porém os PMs encontraram uma munição de calibre 380 escondida em cima do guarda-roupa, no quarto do jovem, além de uma porção de maconha. Com os outros dois homens não havia nada de ilícito.

 

Já na delegacia, o delegado plantonista decidiu manter a prisão em flagrante do rapaz que estava com a munição e liberou os outros envolvidos, pois até aquele momento ainda não havia a informação sobre o assalto ocorrido em Bilac. Ele passou por audiência de custódia e também recebeu a liberdade.

 

ENCONTRO DA CAMINHONETE

 

Na sexta-feira (02) de manhã, a PM encontrou a caminhonete das vítimas abandonada no bairro Jussara, em Araçatuba. Foi a partir de então que as equipes de investigação da Polícia Civil começaram a desconfiar de que os bandidos seriam da cidade.  As imagens de monitoramento ajudaram os policiais a identificarem os suspeitos, os mesmos que foram detidos e liberados horas antes. Os idosos, proprietários da residência, foram chamados até a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e reconheceram o trio de suspeitos como autores do roubo.

 

OPERAÇÃO DE ONTEM

Ainda na operação, os policiais civis cumpriram outros cinco mandados de buscas, apreensão e prisão. De acordo com o delegado plantonista da Central de Flagrantes, Marcelo Curi, no total, oito pessoas foram presas por diversos crimes cometidos. “São crimes diversos, como a falta de pagamento de pensão alimentícia, tráfico de drogas, roubo e condenações judiciais antigas”, complementou. Os trabalhos também contaram com policiais da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) de Birigui.

você pode gostar também