Santa Casa de Araçatuba faz quinta captação de órgãos do ano

A morte como esperança da vida. Foi assim que a família de uma paciente, de 52 anos, moradora em Mirandópolis, cidade a 76 quilômetros de Araçatuba, tomou a decisão de doar os órgãos dela depois de ter sofrido um AVCH (Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico). Esta foi a quinta captação realizada na Santa Casa de Araçatuba em 2018, a terceira somente no mês de março.

Segundo informações da assessoria de imprensa do hospital, a paciente, identificada pelas iniciais N.Y.S.A. deu entrada na unidade em estado grave. A partir de então, o protocolo de atividade cerebral foi instaurado e a morte cerebral da paciente foi constatada por volta das 16h de quarta-feira (28). Foram captados o fígado, os rins e as córneas por uma equipe do Hospital de  Base de São José do Rio Preto. Os órgãos seriam transplantados em pacientes compatíveis, que não tiveram as identidades reveladas.

OUTRAS CAPTAÇÕES

Esta foi a terceira captação de órgãos realizada pela Santa Casa de Araçatuba somente no mês de março. Na manhã de terça-feira (27), o fígado, rins e córneas de um paciente de 55 anos, que teve morte encefálica constatada, foram retirados. O paciente, natural de Buritama, deu entrada na Santa Casa de Araçatuba no último dia 21, com quadro grave de Acidente Vascular Cerebral Isquêmico. Apesar dos esforços das equipes médicas que o atenderam, o quadro clínico não foi revertido.

Já na última sexta-feira (23), um paciente, identificado pelas iniciais S.M.S., de 43 anos, teve os rins, córneas e o fígado captados. O helicóptero Águia, da Polícia Militar, auxiliou no transporte ao Aeroporto Estadual Professor Eribelto Manoel Reino, em São José do Rio Preto. O paciente morava em Andradina, cidade a 110 quilômetros de Araçatuba, e sofreu um Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico. A vítima foi transferida para a Santa Casa de Araçatuba, onde deu entrada em estado grave e não resistiu. Equipes do Hospital de Base realizaram a captação dos rins e córneas. O fígado do paciente também foi retirado e  encaminhado até Rio Preto com o apoio da Polícia Militar. Depois, as equipes médicas de um hospital de São Paulo levaram o órgão em um voo fretado da Latam até a capital.

você pode gostar também