Aprovado novo prazo para conclusão das obras da UFN3

Na sessão de terça-feira (27), os vereadores aprovaram em regime de urgência o projeto de lei nº 22/2018 que prorroga o prazo de construção da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados – UFN3 para o dia 23 de março de 2022. Além desta prorrogação, o projeto de lei acresce algumas condições à Petrobrás: mais R$ 6 milhões em ações mitigatórias, devendo ser pago até dezembro de 2020; IPTU com alíquota de 1% após início das operações da unidade industrial; e ISSQN com alíquota de 2%. Estas condições, que podem chegar a R$ 30 milhões, foram impostas pelo prefeito Ângelo Guerreiro e aceitas pela direção da estatal. Guerreiro entende que o município sofreu muito com a paralisação da obra.
Por conta desta votação, empresários de Três Lagoas que sofreram com a dívida deixada durante a construção da indústria encheram a Câmara para demonstrar que estão insatisfeitos com o acontecimento. Charly Kipgen, falando em nome deles, desabafou sobre a falta de apoio.

Apesar da insatisfação, deixou bem clara a opinião dos quase 200 empresários que foram lesados: “queremos que a fábrica volte e continue suas obras, mas dói saber que isso foi feito sem pensar nos empresários que foram lesados”, concluiu.
Quando à dívida com empresários locais, o caso está na esfera judicial e foi feito bloqueio de recursos da Petrobras. Esta é uma questão que a empresa tratará, por via judicial, com os credores.
NEGOCIAÇÃO
Há informações de que seis empresas firmaram acordo de confidencialidade e que estão participando das negociações. O resultado pode ser revelado ainda na primeira quinzena de abril.

SESSÃO
No início da sessão, a pedido do presidente da Associação de Pais e Mestres da Escola JOMAP, Claudenir Ferreira de Jesus, a psicóloga Carla Zaupa Zafalon usou a tribuna para falar sobre a automutilação, tema que está trabalhando na escola. “Nos últimos três meses, 123 jovens praticam a automutilação em Três Lagoas. É uma realidade presente nas escolas e nos lares. Diante deste cenário, silenciar não é uma atitude saudável. Temos que conscientizar a população”, afirmou Carla que relatou um pouco sobre o trabalho que está sendo feito na Jomap, como atendimento psicológico e terapêutico, individual e em grupo, aos alunos e treinamento dos funcionários da escola. “Estamos hoje pedindo apoio para que a causa seja fortalecida e aumentemos o número de alunos atendidos”, concluiu.

Projetos de Lei
Foram apreciaram também outros 12 projetos de lei. A votação foi feita, em partes, utilizando um novo sistema eletrônico que está em fase de testes.

Da Redação

você pode gostar também