Juíza libera fiança para compra de cadeira de rodas

A juíza de Direito Aline Beatriz de Oliveira Lacerda acatou o pedido do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio do promotor de justiça Luciano Anechini Lara Leite, e destinou o valor da fiança paga por Flávio Santos de Mendonça após ele ser preso em flagrante ao atropelar a menina Melina Pereira de Oliveira, de 3 anos, para aquisição de cadeira de rodas. Em decorrência do atropelamento ocorrido no dia 4 de março, na Vila Haro, em Três Lagoas, a menina teve a perna esquerda amputada.

Flávio Mendonça foi preso e autuado em flagrante, citado nos crimes previstos nos artigos 303 e 306, ambos do Código de Trânsito Brasileiro). Embora não tenha se submetido a exame do bafômetro, a polícia constatou que Flávio estava com a capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool. Como houve lesão gravíssima, que resultou na amputação da perna da menina, ele foi preso e autuado. Após a lavratura do flagrante, o delegado arbitrou fiança de R$ 1 mil, que foi apresentada. Ele foi liberado.

O promotor de Justiça pediu a decretação da prisão preventiva de Flávio, bem como, a suspensão do direito de dirigir e sequestro do veículo. O advogado de defesa pediu revogação da prisão preventiva, com substituição de outras medidas cautelares. Ao manifestar-se contra a revogação da prisão preventiva, o promotor pediu o reconhecimento da quebra da fiança, com disponibilização do valor de R$ 1 mil para a família de Melina com o objetivo de comprar a cadeira de rodas. A guia para levantamento do dinheiro deverá ser emitida em nome da mãe da menina.

A juíza Aline Beatriz de Oliveira Lacerda acatou o pedido do MPMS e indeferiu o requerimento de liberdade provisória ou substituição por outras medidas cautelares, formulado por Flávio. E determinou a quebra da fiança. Basta agora a mãe comparecer ao cartório e indicar uma conta para receber o valor da fiança.

DESAPARECIDO
Até o fechamento da matéria, a polícia ainda não havia localizado Flávio Mendonça.

Da Redação

você pode gostar também