Sindicato vai à Justiça para garantir reajuste de funcionários

Passados seis meses da data-base e sem um acordo para o reajuste salarial dos funcionários de panificação da região, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Araçatuba e Região (Aliment-Ata) anunciou que vai recorrer à Justiça para garantir o reajuste salarial de 3%, retroativo a setembro do ano passado, já que a maioria das empresas do setor não deu o aumento, e não houve um acordo com a entidade patronal em mesa redonda realizada pelo Ministério Público do Trabalho no último dia 8.

A presidente do Aliment-Ata, Dulce Ferreira, explica que a data base da categoria é setembro, mas que não houve um acordo com a entidade patronal, sediada em Bauru. O Aliment-Ata pede 3% de reajuste, tendo como base os acordos realizados em outras regiões do Estado. A maioria das empresas da região de Araçatuba estavam aguardando o acordo entre os sindicatos patronal e dos empregados.

Na mesa redonda que seria realizada pelo Ministério Público na tentativa de se chegar a um acordo, nenhum representante da entidade patronal compareceu e a atual diretoria enviou um comunicado informando que não tinha legitimidade para representar o sindicato e fazer acordos.

Dulce disse que apenas algumas empresas já assinaram o acordo para reajustar o salário de seus funcionários em 3%, e nesse caso, o Sindicato homologou o acordo com parcelamento do saldo retroativo a setembro. No entanto, as empresas que não tiveram interesse na celebração do acordo coletivo serão acionadas judicialmente e, de acordo com a presidente, o pagamento do valor retroativo deverá ser pago de uma só vez.
Ela pretende fazer um último chamado para os acordos dos reajustes e em seguida acionará a justiça para cobrar o reajuste garantindo o direito dos trabalhadores da categoria.

Da Redação

você pode gostar também