Saúde avalia resultados do sistema MI-Aedes

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, iniciou o processo de avaliação e atualização do sistema de Monitoramento Inteligente do Aedes aegypti (MI-Aedes), nesta segunda-feira (26).

Essa avaliação e revisão foi proposta da Ecovec, empresa de biotecnologia e bioinformática, que, desde abril de 2007, é parceira da Prefeitura de Três Lagoas com a Fibria, para monitoramento inteligente do mosquito Aedes aegypti, vetor da dengue, zika e chinkungunya.

As propostas “para melhorias no sistema MI-Aedes”, assim como avaliação “das dificuldades operacionais e apresentação de um plano de ação, com esclarecimento de dúvidas” sobre o trabalho que vem sendo feito em Três Lagoas, foram, inicialmente apresentadas à secretária de Saúde, Angelina Zuque, em seu gabinete, pela representante da Ecovec, Ana Paula Moreira.

Em Três Lagoas, estão instaladas 305 armadilhas, as denominadas “mosquitrap”, distribuídas a cada 300 metros e monitoradas por meio de um sistema que envia dados de um celular, via satélite, a um computador.

“É um serviço de extrema importância, como ferramenta para tomada de decisões imediatas para o combate à Dengue e controle de vetores”, ressaltou a secretária Angelina, ao agradecer a parceria da SMS com a Fibria e a Ecovec.

Nesta primeira reunião com a secretária de Saúde, estavam também o coordenador de Saúde da Fibria, médico Ricardo Trevisan Perez; coordenador do Departamento de Vigilância em Saúde e Saneamento da SMS, Francisco Joaquim da Silva; coordenador do Setor de Endemias, Alcides Divino Ferreira; e a supervisora geral do MI-Aedes e coordenadora do Setor de Entomologia, Geórgia Medeiros de Castro Andrade.

Segundo dados coletados pela Ecovec, por meio do sistema do MI-Aedes, em 2018, o Índice Médio de Infestação do Aedes (IMFA) está baixo e é considerado aceitável. Como consta no monitoramento das armadilhas, até agora, neste ano, haviam sido capturados 212 mosquitos aedes.

A representante da Ecovec avaliou que essa redução se deve a uma série de ações continuadas das equipes da Saúde de Três Lagoas no enfrentamento ao Aedes e, principalmente, é resultado da campanha da atual gestão, denominada “Meu Bairro Limpo”.

TREINAMENTO
Entre as ações propostas pela Ecovec à SMS está a atualização de treinamento da equipe de Agentes de Endemias, que trabalham diretamente no sistema MI-Aedes.

Esse treinamento teórico está sendo realizada na sede da Coordenação de Endemias, Rua Bom Jesus da Lapa, número 1.070, Vila Nova, no período da manhã desta terça-feira (27).

“Junto com as informações atualizadas, que nos são apresentadas pela representante da Ecovec, estamos também realizando uma revisão dos resultados do nosso trabalho”, observou Alcides.

No período da tarde, a equipe de Agentes de Endemias estará percorrendo os locais onde estão instaladas as armadilhas para atualização de conhecimentos práticos.

Na quarta-feira (28), a partir das 8h30, todos os agentes de endemias estarão reunidos com a representante da Ecovec, no salão da Associação Comercial e Industrial de Três Lagoas (ACITL), nas proximidades da Estação Rodoviária, no Santo André, “para esclarecimento de dúvidas e treinamento do site e melhorias no sistema MI-Aedes”, antecipou o coordenador de Endemias.

Da Redação

você pode gostar também