Golpe na internet tem se tornado cada vez mais comum na região

Os casos de estelionato na internet estão se tornando cada vez mais comuns na região de Araçatuba. A declaração foi dada pelo delegado da Polícia Civil de Araçatuba, Getúlio Nardo. Apesar da Secretaria da Segurança Pública não contabilizar nas estatísticas criminais a quantidade de golpes aplicados, eles vêm crescendo nos últimos anos.

Para Nardo, a ousadia dos criminosos também muda, de acordo com o tipo de golpe aplicado. Na internet, ele é mais fácil de acontecer, por isso, a população deve ficar atenta para evitar ser mais uma vítima. Alguns cuidados são essenciais, segundo o delegado.

“Hoje, na realidade, os golpes na internet são muito comuns. O comprador tem que tomar os devidos cuidados, como verificar a fonte, ver se o site é seguro, se tem registro de entregas anteriores, algum telefone para contato, alguém que já tenha comprado”, orienta.

O caso mais recente registrado na cidade foi na noite de segunda-feira (26). Uma auxiliar de biblioteca de 21 anos perdeu R$ 1.550,00 depois de vender um aparelho celular por um site de compras e vendas. Segundo o registro policial, a jovem postou a venda no referido site de um aparelho celular “Iphone” pelo valor de R$ 1.550,00 no último dia 19 de março. Algumas horas depois, outra mulher, identificada como Ana Carolina Silva, moradora no bairro Itaquera, em São Paulo, manifestou interesse em comprar o produto e passou a negociar com a declarante.

O procedimento do site informou que o valor do recebimento do pagamento só seria creditado na conta da vítima a partir do momento em que a compradora recebesse o produto no endereço repassado. No dia 22, a auxiliar recebeu uma mensagem em sua caixa de e-mail dando conta que o pagamento já teria sido realizado e que só faltava a postagem do celular nos correios.

A mulher procurou uma agência dos Correios e realizou a entrega do produto. Aproximadamente sete dias depois, a vítima recebeu um novo e-mail informando que a suposta compradora já havia retirado o produto da agência em São Paulo. Mesmo assim, a jovem não teve o dinheiro liberado na conta. Desconfiando da situação, ela tentou entrar em contato com Ana Carolina, mas a mesma não retornou mais o contato.

O caso foi registrado como estelionato. A Polícia Civil abriu inquérito para dar andamento às investigações pelo 64° distrito policial de Cidade e Carvalho, na capital paulista. Até o fechamento desta edição, a golpista não havia sido localizada. “Nós temos vários golpes registrados, onde a pessoa se utiliza desse tipo de site, por exemplo, para fazer uma venda inexistente, ou até mesmo uma compra, na qual o pagamento não será efetivado”, complementa o delegado de polícia.

você pode gostar também