Professor é preso comercializando drogas e por ‘contratar’ adolescentes para vender entorpecentes

Um professor de 22 anos e duas adolescentes, de 16, foram detidos na noite de sábado (24). O homem traficava drogas na casa onde mora e contratava as menores para venderem os entorpecentes. O caso ocorreu no bairro Águas Claras, em Araçatuba.

Policiais militares faziam patrulhamento de rotina quando receberam denúncia anônima do Copom (Central de Operações Militares) dando conta que estaria ocorrendo o comércio de drogas em frente a uma residência, localizada na rua José Mauricio de Souza, e que os três suspeitos ficavam sentados na calçada.

Com as informações, as equipes decidiram ir até ao endereço. Chegando lá, elas encontraram o professor juntamente com as duas adolescentes. Na abordagem, os PMs encontraram  dez pinos contendo cocaína escondidos na bermuda do suspeito. Já as estudantes entregaram aos policiais dez porções de crack e mais dez pedras do mesmo entorpecente. Elas escondiam tudo no sutiã. Dois celulares e cerca de dez reais em dinheiro foram localizados em poder delas e permaneceram apreendidos para investigações.

A polícia também fez uma vistoria no interior do imóvel e identificou uma prima do professor. Ela negou que estivesse agindo de maneira ilegal, foi ouvida e liberada na sequência. Porém, durante a revista, a PM localizou mais 24 pinos de cocaína dentro do armário da cozinha.

CONTRATADAS

Em depoimento, as duas adolescentes confessaram que foram contratadas pelo indiciado para venderem drogas em frente à casa. O pagamento era feito a partir do momento que elas conseguissem vender 28 pinos de cocaína, totalizando o valor de R$ 80, além de 28 pedras de crack, neste caso recebiam R$ 40 pelo serviço. As menores receberam voz de apreensão em flagrante por ato infracional de tráfico e permaneceram à disposição da Vara da Infância e Juventude da cidade.

Já o professor permaneceu em silêncio no interrogatório e não deu detalhes a respeito do crime e o fornecedor de todo o entorpecente encontrado. Ele recebeu voz de prisão em flagrante por tráfico de drogas e associação, passou por audiência de custódia no Fórum de Araçatuba e depois transferido para a cadeia pública de Penápolis, onde aguardará vaga em alguma penitenciária da região.

você pode gostar também