Asperbas anuncia suspensão de obra de R$ 60 milhões

O grupo Asperbras, com sede em Penápolis, mas com atuaçãoem vários estados e até internacionalmente, anunciou na quarta-feira (21) a suspensão, por tempo indeterminado, das obras do Laticínio Bonolat, que estava previsto para entrar em operação no segundo semestre deste ano. O investimento global é da ordem de R$ 60 milhões.

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo concedeu liminar artigo da Lei Municipal 2.109, 2016. Esta lei permitiu ao município a doação da área à margem da rodovia Sargento Arnaldo Covolan, onde está sendo instalado o laticínio. O prefeito Célio de Oliveira informou que vai recorrer da decisão.

Devido à insegurança jurídica, o Grupo Asperbras decidiu suspender as obras, que foram iniciadas em 2016, com previsão de operação da indústria no segundo semestre deste ano.

” A direção do Grupo Asperbras, que está investindo 60 milhões de reais na construção do laticínio Bonolat em Penápolis, comunica a sua decisão de paralisar as obras por tempo indeterminado.

A decisão dos investidores foi respaldada pelos advogados que orientaram o Grupo Asperbras a aguardar até que a Prefeitura Municipal de Penápolis resolva as questões jurídicas. No início de março, o Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu liminar suspendendo o artigo 2º da Lei Municipal 2.109, de fevereiro de 2106, no qual a Prefeitura doou área para a instalação do laticínio.

A Bonolat informa que cumpriu rigorosamente todos os tramites legais exigidos pelo munícipio, sempre com transparência e idoneidade. Mesmo não sendo parte do processo, a empresa irá aguardar a conclusão de toda tramitação jurídica para dar andamento ao empreendimento, inclusive buscar os caminhos legais para preservação de seus direitos”, diz a nota assinada pela diretoria da Asperbras.

DA REDAÇÃO – Penápolis

você pode gostar também