Dunga: uma trajetória de dedicação ao bem-estar das pessoas

Policial aposentado, advogado atuante e dirigente da AIPESP (Associação dos Investigadores de Polícia do Estado de São Paulo), Dunga faz a diferença por onde passa. Aos 67 anos, é casado com Lena Costa, pai de Edilene, Edwaldo Costa e Fernando, e avô de Iasmin.

De origem humilde, Antonio Edwaldo Costa, desde menino enfrentou as dificuldades da vida com muita coragem e trabalho. Passou parte da infância na zona rural em Mirandópolis e depois junto com sua mãe, dona Nice mudou para Araçatuba.

Na época, a Praça Rui Barbosa e suas ruas transversais, dentre a quais a XV de Novembro, onde residiu inicialmente, era o centro nervoso de Araçatuba. Ele cresceu nesse eixo e ano após ano viu a cidade expandir, crescer e chegar próxima dos 200 mil habitantes.

Nos anos 60, ele teve seu nome mudado. Passara a se chamar Dunga, devido ao trabalho realizado comercializando lanches em toda a cidade. Pão de leite, salsicha, molho de tomate e alguns temperos eram os ingredientes do hot dog que mudou sua identidade para sempre.

Na época o cachorro quente era vendido em carrinhos em cada esquina do centro da cidade e alguns bairros. Da mesma forma que o cachorrinho azul e simpático conquistou várias gerações, o sanduíche preparado sob a supervisão do investigador de polícia em início de carreira, conquistou a cidade e virou sinônimo de hot dog e o nome do seu criador.

Além de vender milhares de unidades por dia, o Dunga Dog gerava muitos empregos e ajudava na reabilitação e recolocação no mercado de trabalho de pessoas com dificuldades, como ex-dependentes químicos “Muitos desses se tornaram chefes de família e bons profissionais a partir da oportunidade que tiveram no Dunga Dog”, relembra Dunga.

VIDA PÚBLICA
O conhecimento da realidade de Araçatuba aguçou a sensibilidade de Dunga para entrar na vida pública. Sua experiência de vida o levou a lutar pela melhoria da qualidade de vida da população. Entrou na vida pública em 1991, tendo cumprido quatro mandatos de vereador, nos quais ocupou a presidência da Câmara por cinco vezes.

Em 2008 disputou a prefeitura de Araçatuba e recebeu perto de 14 mil votos. Nas eleições de 2016, foi eleito vereador novamente, com 2.433 votos. Nesse novo mandato tem feito da fiscalização sobre os serviços da Samar, a sua bandeira. Dunga foi contra a venda do DAEA (Departamento de Agua e Esgoto de Araçatuba).

Ele chegou a aprovar uma lei condicionando a venda da autarquia à realização de um plebiscito. “Porém, passaram por cima dessa lei e venderam o DAEA. Hoje vejo acontecer todos os desmandos que previ que aconteceria caso a autarquia fosse privatizada. Por isso, tenho estado atento”.

Administrador experiente. Em dezoito anos de vida pública, teve todas suas contas, sem exceção, aprovadas pelo Tribunal. Simples, humano e atencioso com todas as pessoas. Dunga é reconhecido pela sua generosidade, sem, contudo, fazer alarde dessa sua virtude.

Como vereador, foi responsável pela lei que regulamentou o serviço de mototáxi e a atividade dos feirantes na cidade. também fazem parte de suas conquistas a criação do Terminal Rodoviário Urbano, do Restaurante Popular, do Camelódromo e da Incubadora de Empresas.

A instituição do passe integrado no transporte coletivo; da tarifa social para o consumo de água; anistia para famílias carentes que em 2004 corriam o risco de perder suas casas por não conseguir pagar dívidas do IPTU até o valor de R$ 350,00 também foram mérito de Dunga.

REFERÊNCIA
A trajetória de Dunga não está restrita as leis que mudaram para melhor, a qualidade de vida em vários setores de Araçatuba. Administrador competente, Dunga, transformou a Câmara de Araçatuba em referência de Legislativo atuante, interativo, participativo com a comunidade e com práticas modernas na relação com o funcionalismo.

Ele modernizou o legislativo sem causar embaraços à contabilidade da Câmara. Teve todas as contas aprovadas. E, com um importante avanço: em 2007, conseguiu economizar mais de 20% do orçamento da Câmara e ao final do ano, devolveu um milhão e meio de reais à Prefeitura. Esse dinheiro foi aplicado no plano de asfaltamento dos bairros da periferia.

AIPESP
Numa iniciativa de Dunga e do presidente da Aipesp, Vanderlei Bailoni, foi instalada em Araçatuba a Aipesp Saúde, uma clínica totalmente estruturada para atendimento médico gratuito em várias especialidades e até mesmo pequenos procedimentos cirúrgicos.

Dunga foi motivado pelas dificuldades enfrentadas pelos policiais civis, tais como as limitações de atendimento do Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual (Iamspe) e as dificuldades em se custear um plano de saúde diante da defasagem salarial dos policiais. “Mesmo em uma atividade de risco, os policiais estavam desamparados”, destacou.

“Atendemos o associado policial civil, seu cônjuge, pais, sogros e filhos. O Iamspe não atende às necessidades e o Hospital do Servidor Público tem longa fila de espera para atendimento. Aqui o atendimento é rápido, assim como os exames, graças às parcerias”.

Nessa ânsia por ajudar, oferecer dignidade e qualidade de vida a todos que estão à sua volta e à população de Araçatuba, Dunga segue trabalhando e se dedicando por uma cidade melhor e mais feliz.

Da Redação

você pode gostar também