Projeto estimula o gosto pelos livros em estudantes de Buritama

Para ampliar o número de leitores e incentivar a leitura, a professora Carmen Aparecida Gonsales da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Maria do Carmo de Buritama, criou um projeto para apresentar os livros aos seus alunos do 3º e 5º ano, entre 8 a 10 anos.

A professora constatou em visita a biblioteca municipal “Prof Oswaldo Januzzi” que vários alunos nunca haviam entrado no local. A admiração das crianças pela quantidade de livros e entender que todos poderiam ser lidos gratuitamente fez aguçar a sede pelas histórias. Àqueles que não tinham cadastro puderam fazer e todos saíram com uma história para ler na sala de aula e degustar com os pais.

Thiago Henrique do Prado de Deus, 9 anos, nunca tinha ido a biblioteca. Ele disse que gosta de ler gibi e a experiência em poder tirar gratuitamente livros, lhe estimulou a ser um novo leitor. “O livro que eu peguei tem 106 páginas e gostei muito de ler, todos têm que ir a biblioteca, porque vão gostar”, explicou.

Gabriela Negrisoli Alves dos Santos, 10 anos, já conhecia o local. “Ao ler, consigo viajar na imaginação. É uma experiência muito legal. Aprendemos a escrever, a interpretar melhor e ir bem nas provas”, disse. Heloísa Cruz, de 9 anos, já leu cerca de 15 livros. “Achei legal a visita, porque tinha gente que nunca tinha ido a biblioteca. A leitura faz a gente viajar na imaginação e já viajei muitas vezes”, completou.

Segundo Gonsales, o projeto quer estimular a leitura, enriquecer culturalmente, contribuir para a melhora na produção textual, oferecer acesso à cultura e ampliar a formação das crianças. Ela explicou que objetivo é trabalhar as histórias em sala de aula e os alunos vão levar os livros para ler em suas casas. Antes da devolução, haverá uma roda de leitura e a meta é trabalhar os temas em poesias, teatros, fantoches, reescrita da história, desenhos, entre outras possibilidades.

“Quando uma criança lê ela escreve melhor, ela interpreta melhor, a criatividade melhora e, consequentemente, tudo muda na vida dela, porque pensando em interdisciplinaridade melhora muito em todas as disciplinas na matemática, português, história, geografia, ciências, artes, etc., pois a concentração, interpretação, tudo melhora, ajuda muito”, disse.

Os alunos do 3º ano também falaram sobre o início do projeto de incentivo à leitura. João Alves de Freitas Neto, 8 anos, disse “aprendi muitas coisas porque entrei no mundo da imaginação”. Ana Clara Bruno, 8 anos, frisou que no livro que leu pode aprender sobre os animais aquáticos. “Com os livros, ficamos mais inteligentes”. A aluna Maria Vitória Dão Simão foi pela primeira vez na biblioteca e comentou que foi uma experiência muito divertida. “O livro é muito legal. Aprendi histórias novas”. Pablo Henrique Inoue, de 8 anos, finalizou ao dizer “ler é muito bom e estou empolgado para pegar novos livros”.

O trabalho em sala de aula também quer despertar o interesse dos pais para trabalhar a leitura em casa. Carmen deseja que a família participe da educação dos filhos e que a história seja uma viagem a ser explorada por todos da casa. “Lendo junto deles, todos os dias um pouquinho, uma página por dia ou um capítulo”, acrescentou.

Da Redação

você pode gostar também