DIG faz reconstituição do assassinato de lavrador no bairro São Rafael

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Araçatuba realizou na manhã de sexta-feira (16) a reconstituição do assassinato de Geraldo Jesuíno de Carvalho, morto a tiros no último sábado (10), no bairro São Rafael, zona norte da cidade.

Os trabalhos foram coordenados pelo delegado titular da DIG, Paulo Natal. O assassino confesso João Ricardo Lopes Gusman, de 39 anos, contou em detalhes como matou o desafeto.

O crime teria ocorrido dentro da casa do autor, localizada na rua Antonio Francisco Riul. Em depoimento, ele contou aos investigadores que teve uma discussão com a vítima minutos antes do homicídio. Logo em seguida, Carvalho teria pegado uma facada e tentado esfaquear o indiciado, porém não conseguiu.

Diante disso, o suspeito pegou um revólver e atirou pelo menos três vezes. A vítima tentou correr e fugir, mas não conseguiu e caiu morta em um terreno baldio ao lado da residência. A faca mencionada no depoimento e o revólver utilizado no crime não foram encontrados pela polícia.

Ainda pelo o que foi apurado pela reportagem, o assassinato teria sido motivado pelo autor ter mantido um relacionamento amoroso com a esposa do investigado, versão essa negada por ele.

O CRIME

O crime foi descoberto nas primeiras horas da manhã do último sábado (10). A Polícia Militar foi acionada por vizinhos, que viram o corpo de Geraldo Jesuíno de Carvalho, 52 anos, caído em um terreno baldio na rua Antonio Francisco Riul. Chegando ao local, os policiais militares constataram três perfurações, sendo duas marcas no peito e outra no braço direito. O corpo apresentava ainda lesões na cabeça.

você pode gostar também