Negociação de contratos pela Santa Casa é escolhida como a melhor experiência de gestão

A Santa Casa de Araçatuba foi a campeã na categoria sustentabilidade, do Iº FORUM Sustentáveis, realizado nesta semana em São Paulo. A Santa Casa de Araçatuba venceu com o case “A Criação de Corpo Médico Através da Padronização de Pagamentos”.

O evento foi organizado pela Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo (FEHOSP) em comemoração ao terceiro de ano de vigência do Programa Santas Casas Sustentáveis.

O programa foi criado pelo governador Geraldo Alckmin em 2013, para garantir atendimento de qualidade e humanizado aos pacientes do Sistema Único de Saúde. O “Sustentáveis” oferece apoio financeiro que corresponde em média a 40% da defasagem da tabela SUS, subfinanciamento que até 2013 impossibilitava os hospitais de cumprir as pactuações do convênio.

A Santa Casa de Araçatuba apresentou três cases e concorreu com 22 hospitais. Ao todo, os participantes apresentaram 69 trabalhos nas categorias Qualificação da Assistência e Segurança do Paciente, Qualificação da Gestão e Sustentabilidade. Os trabalhos foram apresentados no final de fevereiro e foram avaliados e classificados pelo CEALAG (Centro de Estudos Augusto Ayrosa Galvão) da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo.

Os avaliadores classificaram os trabalhos nas condições: menção honrosa que correspondeu às segundas e terceiras colocações de cada categoria e experiência exitosa, os trabalhos classificados em primeiro lugar de cada um dos três módulos.

A Santa Casa de Araçatuba venceu na categoria Sustentabilidade, através de case sobre a criação de um Corpo Médico através da implantação, ocorrida há três anos, de um sistema de chamamento público e padronização de pagamentos para contratação de serviços médicos prestados aos usuários do SUS. A Santa Casa de Piracicaba e a Santa Casa de Marilia venceram respectivamente nas categorias Qualificação da Assistência e Segurança do Paciente, Qualificação da Gestão.

Para o médico Sérgio Smolentzov, diretor técnico da Santa Casa de Araçatuba, a premiação amplia a visibilidade do hospital em toda a rede gestora e prestadora de saúde pública do Estado de São Paulo. “É mais um bom exemplo de boa gestão dos recursos públicos pela Santa Casa de Araçatuba. Os trabalhos foram analisados e classificados de forma justa e o prêmio equivale a uma copa do mundo da Saúde; temos mesmo que comemorar”, definiu Smolentzov.

Durante o evento foi sugerido que a modalidade de Araçatuba seja levada para hospitais de todo o estado. O diretor do Departamento Regional de Saúde de Araçatuba, Silvio César Santos Órfão também convidou a Santa Casa de Araçatuba para expor o case vencedor em futura reunião dos gestores das 40 cidades que integram a base territorial do DRS II.

 O provedor da Santa Casa de Araçatuba, Carlos Joaquim Rodrigues considerou a premiação “um feito histórico do hospital e exemplo da excelente capacitação de nossos colaboradores, que na gestão do administrador Fábio Blaya instituiu juntamente com o doutor Sérgio, um novo sistema de negociação dos serviços médicos”. Rodrigues prevê que esta conquista relevante “vai fortalecer ainda mais a Santa Casa de Araçatuba junto à Secretaria Estadual da Saúde e Ministério da Saúde”.

 Para o diretor do Departamento Regional de Saúde de Araçatuba (DRS II), Silvio César Santos Órfão, a premiação da Santa Casa de Araçatuba representa “o reconhecimento da forma de gestão que vem sendo implantada pelo hospital desde 2013. Com os recursos do Sustentáveis, a Santa Casa se organizou e se reinventou para atender as demandas regionais, principalmente na alta complexidade”. Órfão destacou que ao implementar sua gestão, “a Santa Casa se preparou para enfrentar a crise que assola o setor da Saúde usando como ferramenta principal, a sustentabilidade e tem sido motivo de orgulho para o Departamento Regional de Saúde de Araçatuba”.

 Premiação

O anúncio dos vencedores e a entrega dos prêmios aconteceram na segunda-feira (12/3) no Centro de Convenções Rebouças, durante o Iº FORUM SUStentáveis, que reuniu aproximadamente 1000 profissionais dos vários hospitais associados à FEHOSP.

 A diretoria da Santa Casa de Araçatuba foi representada pelo vice-provedor João César Bedran de Castro, pelo secretário Antonio Carlos Mullon. O hospital foi representado por gestores de vários departamentos e pelo diretor técnico do hospital Sérgio Smolentzov, autor dos três cases produzidos em parceria com a enfermeira Fernanda Contardi, o economista Valdeci Teodoro Pereira e a técnica em humanização Sandra Serapião Garcia.

 Case vencedor

Serviços Médicos – Antes de 2014

Até 2014, a santa Casa de Araçatuba mantinha contrato de venda de serviços ao Sistema Único de Saúde baseado apenas no Plano Operativo. A defasagem entre a tabela SUS e o valor real dos serviços prestados aumentava a cada mês o déficit financeiro da instituição e comprometia todos os elos do atendimento. O modelo não era atrativo para os médicos e a Santa Casa tinha dificuldade em cumprir o atendimento pactuado com o SUS.

Serviços Médicos- Após 2014

Ao ser classificada como Hospital Estruturante e de referência de alta complexidade para 40 municípios da região, a Santa Casa de Araçatuba passou a receber aporte mensal de R$ 1,7 milhão. O fôlego financeiro permitiu à instituição realizar mudança vertiginosa da gestão e melhorar o hospital como um todo. A começar pela relação médico-hospital.

A partir da entrada dos recursos do programa Santas Casas Sustentáveis, o hospital adotou a modalidade de chamamento público para preencher as especialidades referenciadas na pactuação. Os contratos são uniformes tanto no padrão de pagamento quanto nas obrigações que precisam ser cumpridas em relação aos atendimentos presenciais, ambulatoriais e alcançáveis.

A uniformidade e transparência desses contratos fizeram com que a Santa Casa de Araçatuba passasse a dispor de um Corpo Médico que tem revelado um comprometimento maior em relação ao Corpo Clínico, pois os médicos fazem a opção de trabalhar na instituição aceitando as regras do SUS e os padrões estabelecidos pelos contratos do Santas Casas Sustentáveis.

DA REDAÇÃO – Araçatuba

você pode gostar também