Terreno abandonado é criadouro de escorpiões, cobras e aranhas

Um terreno particular localizado na rua Ana Nery, na altura do número 812, está tirando o sono dos moradores. Abandonado e sem limpeza a mais de seis meses, o local se transformou em um depósito de entulhos e num criadouro de animais peçonhentos.

O vizinho do terreno, Clóvis Euclides Leão, levou um susto na noite de terça-feira, quando foi surpreendido por um filhote de cobra na varanda de sua casa. “Minha esposa saiu na varanda e se deparou com a cobra. Estamos sempre com medo de sair de casa”, contou.

Além da cobra, há alguns dias a esposa de Clóvis matou um escorpião na churrasqueira da casa. Além disso, o casal reclamou que frequentemente encontra aranhas e baratas que vêm do terreno abandonado.

“Já procuramos o Centro de Controle de Zoonozes cinco vezes, fizemos a documentação solicitando a limpeza do local no Atende Fácil duas vezes e não tivemos nenhum retorno. Como o terreno é particular, nos mandaram procurar o dono”, lamentou o morador.

Os vizinhos não sabem quem é o proprietário do terreno. “De vez em quando vem uma pessoa e limpa, mas já faz mais de seis meses que ninguém aparece. Da última vez que vieram, deixaram todo o entulho da limpeza no meio do terreno e agora o mato cresceu por cima dele”, contou a vizinha de fundo, Inca Ávila.

Inca já encontrou 10 escorpiões em sua casa, um deles na parede da cabeceira da cama de sua filha de 14 anos. “Também já encontramos duas cobras, além de baratas, que entram voando toda noite. Não posso deixar a janela aberta”.

A moradora relatou que viu três jovens consumindo maconha no terreno, próximo à janela de sua casa. “Faz 13 anos que moro aqui e sempre tivemos problemas com esse terreno. Mas agora está muito complicado. As pessoas que moram aqui perto jogam entulho, galhos de árvore, folhas. Está muito perigoso”.

O terreno abandonado fica próximo de uma escola. A preocupação dos moradores é a constante passagem de crianças na calçada nos horários de entrada e saída das aulas. “Nosso receio também é que alguma criança seja picada por algum animal que saia desse matagal”, alertou Clóvis.

Karen Mendes – Araçatuba

você pode gostar também