Vigilância continua mobilização para evitar nova epidemia de dengue

Os mutirões emergenciais de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti continuam sendo realizados pela Secretaria Municipal de Saúde de Birigui. O objetivo da ação é reduzir o alto índice de infestação de larvas registrado em janeiro, que foi de 10,2%, e evitar que o município sofra com uma nova epidemia de dengue.

Desde a última quarta-feira, dia 28 de fevereiro, os agentes comunitários de saúde e de combate a endemias estão atuando em residências, comércios e terrenos baldios dos bairros Colinas Parque Residencial, Alto do Colinas, Colinas 2, Esplanada dos Colinas, Residencial Colinas Verde e Eurico Caetano. A previsão é concluir a região na próxima segunda-feira.

Os profissionais percorrem os imóveis eliminando potenciais criadouros e orientando os moradores sobre as medidas diárias necessárias para evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. O arrastão conta com o apoio da Secretaria de Serviços Públicos no recolhimento de materiais inservíveis retirados dos imóveis.

NOVOS BAIRROS

Conforme o educador de saúde do CCVZ (Centro de Controle de Vetores e Zoonoses) Marco Antônio Sanchez, a prioridade do mutirão são os bairros com maior índice de infestação de larvas. A partir de segunda-feira, a mobilização começará nos bairros Jardim Bela Vista, Jardim Stábile, Nossa Senhora de Fátima, Vila Gardenal, Vila Giampietro, Jardim Tropical, Jardim Icaray, Santo Antonio e Residencial Modelo.

“Precisamos que toda a comunidade faça a sua parte, realizando a limpeza dos bebedouros dos animais e reservatório atrás da geladeira, não deixar acumular água em vasos de plantas, calhas, pneus, garrafas e materiais recicláveis. As medidas para evitar o nascimento do mosquito são bem simples e devem ser feitas todos os dias, principalmente no verão”, orientou Sanchez.

Da Redação – Birigui

você pode gostar também