Feirão do Emprego atrai cerca de sete mil pessoas

Aproximadamente sete mil pessoas participaram da terceira edição do Feirão do Emprego realizado hoje (23), em Araçatuba. A previsão inicial da organização do evento – Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo (Sert), regional de Araçatuba, em parceria com a Prefeitura Municipal e o Sebrae (Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas) – era oferecer cerca de 400 vagas para quem está à procura de um emprego ou recolocação no mercado de trabalho. A fila chegou a quatro quarteirões e a Guarda Municipal teve de agir para organizar.

No entanto, de acordo o diretor do PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhor) de Araçatuba, Lucas Grandolfo, o número foi bem maior. “Muitas empresas, que ficaram sabendo do Feirão pela imprensa, vieram até nós ofertando mais vagas durante o evento”, explicou. O balanço oficial deverá ser divulgado nos próximos dias, porém, levantamento feito enquanto o Feirão do Emprego ainda era realizado mostrou que o número de vagas disponibilizadas chega perto de 600. “O objetivo é unir as forças para ajudar o trabalhador neste momento”, afirmou Grandolfo. Além das vagas das empresas, o Feirão ofereceu vagas dos PATs de Birigui, Penápolis, Andradina, e do Balcão de Emprego da Prefeitura de Araçatuba.

Esperança

Logo pela manhã, antes mesmo do início do Feirão, uma grande fila se formou em frente ao PAT e em ruas próximas. Muitas pessoas passaram a madrugada na fila, na esperança de conseguir um emprego. Bancário por mais de 30 anos, José Carlos da Silva é uma dessas pessoas que viu no Feirão a oportunidade de voltar ao mercado de trabalho. Desempregado há dois anos, ele veio de Ourinhos para recomeçar a vida em Araçatuba. “Minha mãe mora aqui, meus irmãos também, daí eles me deram suporte para eu vir para cá tentar um emprego. Saio com a esperança de voltar a trabalhar. Na segunda-feira, tenho uma entrevista. Se Deus quiser vai dar certo”, comenta e torce o ex-bancário.

O otimismo dá forças às amigas Taiane da Silva Venâncio e Aline Ramos. Taiane está sem trabalho há quase três anos. Antes, trabalhava como balconista. “Vim no Feirão atrás de uma oportunidade de trabalho. A vida sem emprego é muito complicada. É terrível não ter condições de comprar nada. É muito ruim”, desabafou. Aline está desempregada há seis meses, e não vê a hora de arrumar um serviço. “As contas não param de chegar. Tenho a esperança que vai dar certo as coisas”, completou. Segundo o diretor do PAT de Araçatuba, a maior parte dos trabalhadores estava em busca de uma recolocação no mercado de trabalho.

Serviços

Além dos serviços oferecidos pelo PAT, entre eles, emissão de Carteiras de Trabalho e a Intermediação de Mão de Obra (IMO), esta edição do Feirão do Emprego vai contou com orientações sobre empreendedorismo – como o Super MEI – repassadas por profissionais do Sebrae. Os trabalhadores também tiveram à disposição diversos serviços de lazer, estética e saúde, como aferição de pressão arterial, além de atrações para as crianças, como carrinho de pipoca e cama elástica.

O PAT

Os PAT’ s têm por objetivo a busca de alternativas para a inserção dos trabalhadores no mercado de trabalho, propiciando informações e orientações ao trabalhador na procura por emprego e, aos empregadores, na busca de recursos humanos, promovendo o encontro de ambos de maneira ágil, minimizando o custo social causado pelo desemprego. Concentram os serviços prestados pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo, sendo centros de referência das políticas públicas de geração de emprego e renda.

DA REDAÇÃO – Araçatuba

você pode gostar também