Região de Araçatuba registra primeira morte suspeita por febre amarela

A região de Araçatuba registrou a primeira morte suspeita por febre amarela. Um idoso identificado como Juvenal Gonçalves, de 65 anos, morador em Buritama, morreu na quarta-feira (14) na Santa Casa de Birigui.

De acordo com informações do secretário de Saúde de Buritama, Edilson Carlos de Paiva, o paciente morava no bairro do Livramento e começou a sentir os primeiros sintomas da doença no último dia 30 de janeiro. Na mesma data, o paciente foi notificado com dengue. Ele tomou a vacina de febre amarela em 2007.

Já na última segunda-feira (5) o idoso procurou a Vigilância Epidemiológica do município para ceder amostras de sangue. Um exame preliminar deu resultado inconclusivo. Neste dia, segundo o secretário, a vítima aparentava estar bem, já sem nenhum sintoma.

Dois dias depois, no dia 07 de fevereiro, Gonçalves deu entrada na Santa Casa de Buritama com uma forte febre, que não cessava. Os primeiros exames médicos realizados no dia apontaram disfunções das enzimas do fígado dele. O paciente, desde então, permaneceu internado em observação, mas o quadro de saúde foi só piorando.

No dia seguinte, o homem teve que ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Birigui, onde ficou internado por mais seis dias até não resistir e morrer na quarta-feira. As equipes médicas da unidade hospitalar chegaram a notificar o paciente com febre amarela, mas suspeitam de outros seis tipos de doenças que possam ter causado a morte, como: dengue, leishmaniose, leptospirose, hantavirose, hepatites virais e a febre maculosa. Coletas de sangues foram encaminhadas ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e um laudo deve ficar pronto em até 20 dias.

O paciente foi enterrado às 10h de quinta-feira (15), no cemitério de Buritama.

MACACO MORTO

De acordo com a Secretaria de Saúde, um macaco foi encontrado morto em um local conhecido como Lagoa do Sapo, em Buritama, no início de fevereiro. O paciente morava a cerca de dois quilômetros do endereço. Exames também foram feitos no animal para verificar a verdadeira causa da morte. O laudo deve ficar pronto em março.

Segundo Paiva, equipes da Vigilância Epidemiológica fizeram uma varredura nas proximidades da casa da vítima a fim de levantar quem tem a vacina de febre amarela. Além disso, diversas ruas foram dedetizadas pelas equipes da Prefeitura.

“A melhor forma de se proteger é manter os quintais limpos para evitar os criadouros do mosquito Aedes Aegypti. A vacina contra febre amarela também está disponível para toda a população de Buritama. Quem já está vacinado não precisa ficar com medo”, alerta o secretário.

FEBRE AMARELA

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. A doença tem importância epidemiológica por sua gravidade clínica e potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti.

SINTOMAS

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após estes sintomas iniciais. No entanto, cerca de 15% apresentam um breve período de horas a um dia sem sintomas e, então, desenvolvem uma forma mais grave da doença.

Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente a partir do trato gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer.

PREVENÇÃO

O Sistema Único de Saúde oferta vacina contra febre amarela para a população. Desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema vacinal de apenas uma dose durante toda a vida, medida que está de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Toda pessoa que reside em Áreas com Recomendação da Vacina contra febre amarela e pessoas que vão viajar para essas áreas deve se imunizar.

você pode gostar também