Falta remédio, mas Prefeitura investe alto para promover o carnaval

Muitos moradores de Castilho estão questionando os critérios para estabelecer prioridades no governo de dona Fátima Nascimento. No ano passado ela foi aplaudida quando deixou de realizar o carnaval para comprar um aparelho de raio x. Porém, o equipamento só entrou em funcionamento este ano. Agora, a Prefeitura ignora os problemas na saúde, como falta de medicamentos para diferentes tratamentos e vai investir alto na realização do carnaval.

Com dispensa de licitação, a Prefeitura contratou a Identidade Nacional Banda Show, de São José do Rio Pardo, para animar o carnaval. A banda foi contratada por R$ 60 mil, “acrescidos de diárias de hospedagem e alimentação, objetivando abrilhantar os festejos carnavalescos, a ser realizado no período de 09 a 12 de fevereiro de 2018, incluindo uma matine no dia 11/02/2018”, diz o termo de ratificação do processo licitatório.

De acordo com o portal da Prefeitura, a banda tem cinco vocalistas e mais dois casais de dançarinos. Não faz referências aos músicos e equipe de apoio. Assim, as despesas com hospedagem e refeição devem elevar ainda mais o curso da contratação.

Na notícia publicada no portal, “Para manter a mesma tranquilidade das outras festas ocorridas na Praça em 2017, a Prefeita Fátima Nascimento promete investir pesado na segurança do evento. Serão ao menos 70 pessoas entre seguranças e brigadistas trabalhando na equipe de Apoio para garantir um clima festivo do início ao fim da folia.” Ou seja, mais despesas para o município. O valor total a ser investido na festa não foi revelado.
“Recentemente, Identidade Nacional foi a responsável por animar o Carnaval de Muzambinho, um dos mais famosos de Minas Gerais”, diz a notícia do portal da Prefeitura. Porém, o portal da transparência da Prefeitura de Muzambinho tem registrada contratação da banda para apresentação em junho de 2015 da 2ª edição da Feac (Feira de Artesanato e Comércio de Muzambinho). A feira teve outras atrações. Há registro na programação de participação da banda no carnaval de 2014 na Avenida Américo Luz. Porém, no portal da transparência não aparece contratação da Identidade Nacional Banda Show. Tem apenas de outras atrações.

DESCASO
Para muitas pessoas que dependem de medicamentos, investir no carnaval e deixar de fornecer remédio é caso para apuração do Ministério Público. Há casos de famílias que estão aumentando a dívida para comprar medicamentes de uso contínuo. O que lamentam é que a bandeira de trabalho de dona Fátima Nascimento foi exatamente o apoio às famílias mais pobres.

EXPLICAÇÃO
Diante da repercussão negativa da realização do carnaval enquanto está havendo falta de medicamentos, a secretária da Saúde, Janini Nascimento (uma das parentes da prefeita que estão no governo), gravou um vídeo e postou nas redes sociais. No vídeo, ela diz que o governo não está fornecendo determinados medicamentos e que as pessoas podem procurar a assistente social no Centro Integrado de Saúde.

Da Redação

você pode gostar também