Suprema Corte decidirá sobre programa que protege imigrante ilegal

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos solicitou na quinta-feira (18) que a Suprema Corte anule uma decisão de um tribunal inferior de proteger o Daca, programa que concede vistos de estada e de trabalho por dois anos, renováveis, aos que chegaram aos Estados Unidos de forma ilegal quando eram crianças.

O Daca, em vigor desde 2012, foi suspenso pelo presidente Donald Trump no ano passado. Um projeto de lei de imigração foi enviado ao Congresso, que deve tomar a decisão final sobre o futuro dos jovens beneficiários.

A Casa Branca recorreu contra uma decisão proferida há nove dias. No dia 9 de janeiro, o juiz distrital William Alsup, de San Francisco, Califórnia, determinou que o Daca deve manter a proteção aos jovens até que a questão seja resolvida judicialmente e também no Congresso.

O Departamento de Justiça pediu que a Suprema Corte tome uma decisão até junho. Trump revogou o Daca em setembro. A medida foi alvo de ação em diversos tribunais.

O Daca beneficia cerca de 800 mil jovens que chegaram aos Estados Unidos na infância e permaneceram no país ilegalmente. Cerca de 76% dos beneficiários têm origem mexicana.

No Congresso, o futuro do programa acabou sendo usado por Republicanos e Democratas como instrumento de barganha. Donald Trump prometeu que o Daca poderia ser regulamentado se os Democratas não atrapalharem seus planos de construir o muro fronteiriço com o México.

No começo da semana, Trump disse no Twitter que o Daca provavelmente morreria porque os Democratas não estavam se empenhando na negociação.

Agência Brasil

você pode gostar também