Governo qualifica mais de 2 mil reeducandos no estado

Em janeiro, 82 escolas da rede pública ganham novo visual, 13 delas em municípios com estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste). A tarefa é realizada por 2.075 reeducandos do regime semiaberto de 59 unidades prisionais, sendo que destes, 125 pertencem aos estabelecimentos prisionais dade Birigui, Mirandópolis e Valparaíso. Todos foram selecionados para receber qualificação profissional por meio do Programa Via Rápida Expresso, que oferece aulas práticas de pintura em prédios públicos. Essa ação é uma parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (SDECTI), a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), Secretaria de Estado da Educação (SEE) e secretarias municipais de educação. Nesta etapa serão contemplados 50 municípios paulistas, desde a capital até o extremo oeste do Estado.

Os cursos possuem dois módulos, divididos em 25/horas de aulas teóricas e 75/horas de práticas. As cidades foram escolhidas de acordo com a demanda de reeducandos na região. Na rede estadual, sempre nos meses que antecedem a volta às aulas, a SEE organiza atividades práticas de manutenção e limpeza nos prédios.

A ação, iniciada em 2016, já qualificou 18794 reeducandos e contemplou 167 escolas e outros 189 equipamentos públicos, entre eles, hospitais. De acordo o vice-governador e secretário da SDECTI, Márcio França, a ação é fundamental para reinserção do reeducando na sociedade. “A reintegração de apenados nem sempre é uma tarefa fácil. Por um lado há o pré-conceito das pessoas e por outro, a preocupação de como fazer o restabelecimento com dignidade e de forma eficaz. O Governo encontrou a fórmula de sucesso, trabalho e educação, que é o primeiro passo para o processo de recuperação e inclusão social”, acrescentou.

Para o secretário de Estado da Educação José Renato Nalini, a ideia é oferecer à comunidade um equipamento recuperado. “Os executores dessa ação recuperam igualmente o valor conferido ao trabalho honesto e evidenciam o propósito de se dedicar inteiramente a ele, em lugar de perseverarem na senda do crime”, salienta.

Segundo o secretário da SAP, Lourival Gomes, a interação entre as secretarias é a matéria-prima para o sucesso do Via Rápida Expresso. “Na ação todos ganham, os usuários dos equipamentos públicos, o Estado porque proporciona mão de obra qualificada e os reeducandos que, além de aprenderem um ofício, ainda reduzem a pena”, explica.

REGIÃO
Em Mirandópolis, 50 reeducandos da Penitenciária Nestor Canoa vão trabalhar na Escola Estadual Padre Cesare Toppino e na EMEF Ebe Aurora. Já em Valparaíso, 50 reeducandos vão trabalhar na Escola Estadual Arlinda Pessoa Morbeck e no Lar da Criança Santo Antônio. O CR de Birigui vai ceder 25 reeducandos para atuação na EMPG Pprofessora Izabel Branco.

Da Redação

você pode gostar também