Prefeitura reaproveita estruturas e materiais de alojamento desativado e constrói garagem do Samu

A atual administração de Três Lagoas vem mantendo a política de corte de gastos. Dentro desta política, mais uma obra será executada com materiais reaproveitados de imóveis parados pertencentes ao Município. A Prefeitura Municipal, através do Departamento de Obras e Serviços, ampliará a garagem coberta do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) com estruturas metálicas e ferragens removidas do Alojamento Fazendinha 1, na saída para Brasilândia. O espaço doado pela Empresa Fíbria está fechado desde a administração anterior e sofreu diversos furtos e atos de vandalismo.

Conforme Osmar Dias Pereira, diretor do D.O.S, as estruturas metálicas retiradas do local vão servir para abrigar três ambulâncias do SAMU, num espaço de 98 metros quadrados, garantindo maior segurança e cuidado aos veículos.

“Essa medida de reaproveitar materiais que estão em bom estado nesses locais, vem ao encontro à necessidade de economizar e empregar devidamente o dinheiro público. Se temos material em bom estado, não podemos deixa-lo parado”, explicou o diretor.

Osmar confirmou que também serão utilizadas algumas estruturas que restaram da demolição do receptivo do Aeroporto Municipal, como barras e vigas de ferro, canaletas e outros. Cimento, pedra e areia e demais materiais, são do estoque do próprio departamento, assim como a mão de obra.

Com essa medida, uma obra que custaria aproximadamente R$ 26 mil, terá custo zero aos cofres públicos. Os serviços já começaram e têm a previsão de 15 dias para serem concluídos.

Da Redação

você pode gostar também