Em 2017, Araçatuba registrou 42 casos da doença

Doença que assusta, principalmente pais de recém-nascidos e crianças até cinco anos, a meningite é a inflamação das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro. Segundo a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Araçatuba, foram registrados 42 casos da doença no município no ano passado.

A meningite pode ser causada por vírus, bactérias e até mesmo fungos. Cada tipo da doença tem sintomas e tratamentos específicos. Dos 42 casos registrados na cidade, 18 foram virais e 24 bacterianas.

Ambientes fechados e aglomeração de pessoas podem favorecer a transmissão da meningite. Neste período de chuvas, no qual as pessoas tendem a ficar abrigadas, podem ocorrer mais casos da doença.

SINTOMAS
A meningite viral tem sintomas parecidos com os das gripes e resfriados. As crianças são mais atingidas por esse tipo da doença, que apresenta febre, dor de cabeça, um pouco de rigidez na nuca, falta de apetite e inquietação.

Por ter um quadro mais leve, o tratamento é aguardar que o caso se resolva sozinho, como acontece com outras viroses. Medicamentos para febre e analgésicos podem aliviar os sintomas.

Já a meningite bacteriana é mais severa e deve ser tratada imediatamente. Os principais causadores da doença são as bactérias meningococos, pneumococos e hemófilos, que são transmitidas pelas vias respiratórias ou associadas a quadros de infecção de ouvido.

Os sintomas da meningite bacteriana aparecem muito rápido. Febre alta, mal estar, vômitos, dor forte de cabeça e no pescoço, além de dificuldade para encostar o queixo no peito e manchas vermelhas pelo corpo, são os sinais.

Nos bebês, a moleira fica elevada. Na presença desses sinais que podem sugerir a doença, é importante levar imediatamente o paciente para um atendimento de urgência. O tratamento da meningite bacteriana é feito com antibióticos na veia.

SEQUELAS
Quando não tratada, a meningite pode causar graves complicações, tais como perda de memória, dificuldade de aprendizado e danos permanentes ao cérebro.

Problemas de reprodução, convulsões e falência dos rins também podem acontecer, bem como acidentes vasculares cerebrais (AVCs) e ate mesmo morte.

PREVENÇÃO
Apesar de perigosa, principalmente a bacteriana, a meningite pode ser prevenida. A vacina contra o haemophilus influenze tipo b também protege contra a meningite e faz parte do calendário oficial de vacinação.

Desde 2011, a vacina conjugada contra meningite por meningococo C também faz parte do calendário, sendo uma dose aos três meses, outra aos cinco e a dose de reforço aos doze meses.

Cuidados com a higiene também são fundamentais para prevenir a meningite. Lavar as mãos frequentemente, cobrir a boca ao tossir ou espirrar também ajuda.

Da Redação

você pode gostar também