Prefeito de Valparaíso é notificado para apresentar defesa a CPI

O presidente da Câmara de Valparaíso, João Pedro D’ávila (PSC), notificou na manhã desta segunda-feira (04) o prefeito Roni Cláudio Bernardi Ferrareze (PV) da abertura de Comissão Processante de Investigação (CPI) contra ele. A denúncia foi aceita por ampla maioria dos vereadores na sessão da Câmara de 28 de novembro, com 10 votos favoráveis e um contrário. Esta segunda era o último dia para que o prefeito fosse notificado, mas ele não estava sendo encontrado pelo presidente da Câmara desde a semana passada. O prefeito Roni tem dez dias para apresentar sua defesa.

Ele está sendo acusado pelo ex-secretário de Administração do município, o empresário Edson Jardim Rosa, que também é presidente do partido ao qual o prefeito está filiado, de crime de responsabilidade e cometimento de infrações político-administrativas. Esta é a segunda vez que a Câmara recebe e aprova denúncia contra Roni neste ano. Entretanto, na semana passada o prefeito se defendeu afirmando que nunca fez acordos para tramar ilegalidade ou irregularidade e que estranha o comportamento do presidente de seu partido, autor da denúncia.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Valparaíso na tarde desta segunda e tentou falar com o secretário de Negócios Jurídicos, Agostinho Barbosa Neto, com o chefe de gabinete Gustavo Tonani e com o prefeito Roni, mas ninguém estava no Paço. A informação é de que estavam em uma reunião fora da Prefeitura e não retornariam.

O fato veio à tona na semana passada após áudios gravados por Rosa durante uma reunião com o prefeito e o chefe de gabinete Gustavo Tonani vazarem para as redes sociais. Segundo o denunciante, a gravação mostra a ” intenção do senhor prefeito em dilapidar o patrimônio em proveito próprio e de terceiros ” , que teria como objetivo organizar um esquema para receber benefícios por meio de contratos com empresas e fraudes de licitação.

FORA DE CONTEXTO

Anteriormente, o secretário municipal de Negócios Jurídicos, Agostinho Barbosa Neto, disse que a conversa foi tirada de seu contexto, pois o prefeito apenas disse a Rosa que seria ” mais interessante ele não se amarrar ao cargo e se dedicar a suas empresas ” . O secretário afirmou também, na semana passada, que a Prefeitura irá tratar o assunto de forma política e que os fatos serão esclarecidos, conduzindo a investigação para o arquivamento, ” pois a denúncia é baseada em áudio e não existe materialidade” , disse.

FERNANDO VERGA – Valparaíso

você pode gostar também