Cidades da região continuam em alerta para o mosquito Aedes

Quatro cidades da região estão em alerta com a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika, febre amarela e chikungunya, de acordo com o Liraa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti). Os dados dos municípios participantes foram divulgados na terça-feira (28) pelo Ministério da Saúde e foram feitos de outubro até a primeira quinzena de novembro.

Araçatuba é o município que registrou o maior número, com um índice de 2,5%. Lins e Birigui registraram 1,8% e Andradina foi o município que apresentou a menor porcentagem, registrando 1%. O Ministério da Saúde preconiza que o volume aceitável não pode passar de 1%.

QUEDA

Apesar dos números preocupantes, Araçatuba registrou queda de 0,5% em relação aos últimos dados realizados entre os dias 02 e 27 de outubro. Mesmo assim, o município continua no grupo de risco para epidemias causadas pelo Aedes. Segundo a coordenadora do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) , Celia Taiacol, o volume de chuvas ainda é uma preocupação. “Reforço o pedido para que toda a população se conscientize. É importante ter atenção com água parada em ralos internos e externos das residências, nos pratos que dão suporte às plantas, bebedouros de animais domésticos, entre outros. As equipes que realizaram as vistorias encontraram muitos focos de dengue dentro das residências e deram orientações sobre os cuidados necessários para evitar proliferação”.

No último levantamento divulgado pela Vigilância Epidemiológica da cidade, foram registrados nove casos positivos de chicungunya e 87 de dengue, com uma morte confirmada pela doença. Nenhum registro de infecção por zika foi contabilizada neste ano no município.

NOVA CAMPANHA

O Ministério da Saúde lançou uma nova campanha para conscientizar a população dos riscos do mosquito Aedes Aegypti. De acordo com o órgão federal, ” O objetivo é mostrar que o combate à proliferação do mosquito começa dentro da própria casa, sendo responsabilidade de cada um, podendo gerar mudança positiva na vizinhança”.

A campanha começou a ser exibida na terça-feira (28) na TV, rádio, internet e redes sociais. Também está previsto o dia D de mobilização contra o mosquito, que ocorrerá no dia 8 de dezembro. A “Sexta Sem Mosquito”, como será chamada a ação, se estenderá até janeiro mobilizando os governos Federal, Estadual e Municipal para promoverem ações de limpeza nas cidades em casas, estabelecimentos privados e órgãos públicos.

Vitor Moretti – Araçatuba

você pode gostar também