Câmara de Valparaíso vota nesta terça denúncia contra prefeito Roni

A Câmara dos Vereadores de Valparaíso vota na sessão desta terça-feira (27) se aceita ou não a denúncia contra o prefeito Roni Cláudio Bernardi Ferrareze (PV). Ele é acusado pelo ex-secretário de Administração do município, o empresário Edson Jardim Rosa, que também é presidente do partido ao qual o prefeito está filiado, de crime de responsabilidade e cometimento de infrações político-administrativas. A denúncia foi protocolada na quinta-feira (23) e o prefeito nega as acusações.

O fato veio à tona na semana passada após áudios gravados por Rosa durante uma reunião com o prefeito e o chefe de gabinete Gustavo Tonani vazarem para as redes sociais. Segundo o denunciante, a gravação mostra a ” intenção do senhor prefeito em dilapidar o patrimônio em proveito próprio e de terceiros ” , que teria como objetivo organizar um esquema para receber benefícios por meio de contratos com empresas e fraudes de licitação.

Se a denúncia for aceita pela Câmara será instaurada uma Comissão de Investigação Processante contra o prefeito, que será formada por vereadores que investigarão a possível infração cometida. Entretanto, o prefeito Roni diz que nunca fez acordos para tramar ilegalidade ou irregularidade e que estranha o comportamento do presidente de seu partido, autor da denúncia.

Segundo o secretário municipal de Negócios Jurídicos, Agostinho Barbosa Neto, a conversa gravada por Rosa foi tirada de seu contexto, tendo o prefeito apenas dito a Rosa que seria ” mais interessante ele não se amarrar ao cargo e se dedicar a suas empresas ” .

O secretário afirmou que a Prefeitura irá tratar o assunto de forma política e que estão articulando para que a denúncia não seja aceita pela Câmara. Segundo Neto, caso ela seja aceita, os fatos serão esclarecidos e ela será arquivada, ” pois a denúncia é baseada em áudio e não existe materialidade ” , disse.

FERNANDO VERGA – VALPARAISO

você pode gostar também